Mais de 3 mil manifestantes vão às ruas em Araxá

Mais de 3 mil manifestantes vão às ruas em Araxá

Da Redação – O dia 21 de junho de 2013 entrou para a história de Araxá. Foi o dia em que mais de 3 mil manifestantes foram às ruas para protestar e reivindicar por melhorias, principalmente na saúde, educação e transporte público. As manifestações que se espalharam pelo Brasil chegaram a cidade com um apoio maciço da população araxaense. Durante o ato, o prefeito Jeová Moreira da Costa e a presidente Dilma não foram poupados dos gritos de ordem de boa parte das pessoas que foram as ruas.

A concentração aconteceu na av. Antônio Carlos por volta das 18h e um grande grupo subiu a avenida Imbiara. Logo depois, um novo grupo se formou e os manifestantes se encontraram na altura do Posto Rio Branco. Unidos, araxaenses, de todas as idades, cantaram o Hino Nacional e voltaram sentido ao Centro.

Nos cartazes, frases de impacto contra a corrupção, PEC 37, homofobia, preço da passagem do transporte público e gastos excessivos do dinheiro público.  Com os rostos pintados, os manifestantes pediram investimentos, principalmente no setor de saúde.

O grupo chegou a av. Antônio Carlos e uma boa parte dos manifestantes se posicionou em frente ao prédio onde mora o prefeito. Mais uma vez, eles gritaram e reivindicaram por mudanças na cidade e pela redução no preço da passagem de ônibus. Ao longo de todo o percurso, as pessoas foram escoltadas pela Polícia Militar.

Logo em seguida, alguns manifestantes atearam fogo em um boneco com fotos de políticos e uma placa pedindo a saída de Jeová e Dilma de seus cargos.</p>

O evento, que estava pacifico e dando exemplo de democracia, teve um pequeno incidente causado por uma minoria exaltada. Cerca de 80 policiais que estavam acompanhando o evento tiveram que intervir contra alguns jovens que arremessaram pedras em direção da PM. Enquanto isso, a maioria das pessoas que estava nas ruas gritava “Sem Violência”.

Segundo o capitão Adriano Marques Guimarães, três pessoas foram identificadas e presas. Um policial foi atingido e teve escoriações no braço. Os ânimos só foram acalmados com a ação da tropa de choque, que utilizou bomba de efeito moral para normalizar a situação.  O major Fernando Reis também dialogou bastante com o grupo.

Por volta das 20h30, poucas pessoas permaneciam na av. Antônio Carlos. Enquanto isso, um pequeno número de manifestantes voltou a protestar na av. Imbiara.

Mais vandalismo

Foto: Willian Tardelli

Em um ato de vandalismo, uma loja e duas viaturas foram apedrejadas. Outros dois policiais foram atingidos e também ficaram feridos.

A Polícia prendeu outros três vândalos e apreendeu quatro menores. Parte deles promoveu pichações. Os dez detidos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil. Os seis autores maiores de idade serão levados para o Presídio de Araxá e vão responder por dano ao patrimônio público e lesão corporal. A PM também apreendeu uma mochila com pedras, máscaras e spray.

Redução no preço da passagem 

A manifestação já pode surtir efeito nos próximos dias. Uma comissão foi formada na Câmara Municipal para estudar uma forma de reduzir o preço da passagem do transporte público que custa R$ 2.65.  

Notícias relacionadas