Matrículas na rede pública de ensino vão até a próxima segunda

Matrículas na rede pública de ensino vão até a próxima segunda

Da Redação – Chegou a hora das matrículas na rede pública de ensino. Pais que têm seus filhos em escolas municipais ou estaduais devem procurar as escolas para realizar as matrículas para o ano letivo de 2012. Quem fez o cadastramento escolar em junho deste ano já tem a vaga praticamente garantida, mas somente com a matrícula a vaga do aluno está confirmada.

 As matrículas de educação infantil e ensino fundamental aconteceram nos dias 12 e 13. As matrículas para alunos do Ensino Médio estão sendo realizadas até o dia 15. Já as matrículas para alunos não cadastrados acontecem no dia 19.

De acordo com a inspetora de Ensino, Cacilda Winter, os pais devem levar toda a documentação para fazer a matrícula do aluno. Deve ser apresentado o encaminhamento feito pela Comissão de Cadastro, comprovante de endereço, Xerox da certidão de nascimento e uma foto 3×4. Pais de alunos que serão matriculados na creche devem apresentar o cartão de vacina da criança.

Sobre o cadastramento feito no meio do ano letivo, Cacilda esclarece que esse trabalho serve para conhecer a demanda de cada escola. “É mobilizada toda uma equipe para saber a quantidade de salas, de servidores, precisamos dessa informação. Não pode deixar de fazer o cadastro, porque corre o risco de não ter aquele atendimento nas proximidades”, diz.

Segundo ela, a comissão opta pelo zoneamento para que a criança estude próximo de casa. Ela acrescenta que, caso o cadastro da escola seja completado, a criança pode não ter seu espaço assegurado. Os pais que não fizeram o cadastro devem fazer a matrícula na próxima segunda (19). Ela orienta os pais ou responsáveis que farão a matrícula, a procurar o quanto antes a escola, não deixando para a última hora.

Delfim Moreira

Cacilda esclarece a situação da não abertura de salas para crianças de 6 anos na Escola Estadual Delfim Moreira. De acordo com ela, será aberta somente uma turma para esta idade, anteriormente eram abertas três turmas. “Este ano, especificamente, a Secretaria Municipal de Educação acolheu um número maior de alunos para a sua rede, reduzindo o número de alunos para a rede estadual”, explica.

Segundo ela, não foi somente a Escola Delfim Moreira que ficou com uma turma. Outras escolas que recebem alunos de 6 anos também reduziram o número de turmas para esta idade.

“Todas ficaram com apenas uma turma e outras não tiveram nem entrada”, informa. Cacilda acrescenta que o número de turmas abertas em todas as escolas é o suficiente para garantir a vaga de todos os alunos da região central.

Notícias relacionadas