Mauro quer Fórum Comunitário para debater segurança pública

Mauro quer Fórum Comunitário para debater segurança pública

Segundo orador nesta terça-feira (30), o vereador Mauro do Detran (PDT) destacou assuntos referentes à segurança pública em seu pronunciamento, em função do aumento da criminalidade que vem ocorrendo no município.

Ele lembrou que quando chegou a Araxá, no início dos 90, se deparou com diversas obras como as que implantaram a Delegacia Regional de Polícia Civil e o Batalhão de Polícia Militar, ampliação do Tiro de Guerra e anexos de distritos policiais junto às Unidades Básicas de Saúde (Unis), na época, quando era o primeiro governo do atual prefeito Jeová Moreira da Costa (PDT) que está em seu terceiro mandato.

Em sua opinião, de lá para cá nenhum outro governante fez tantas obras que seguisse ritmo da criminalidade, se ocorressem seria outra realidade, pois houve aumento de homicídios, de crimes violentos como assaltos a estabelecimentos comerciais.

Ele disse que lembrou dessas situações por acompanhar pela mídia sobre o Estado de Minas Gerais ter sido contemplado com investimentos  da ordem de R$ 50 milhões para aquisição de 500 câmeras de monitoramento e Araxá não foi selecionada.

De acordo com o vereador, o sistema de monitoramento contribui com a redução em até 40% da criminalidade onde foram instaladas, segundo estudos levantados, e o Estado deveria contribuir mais com as ações que o município investiu nos últimos anos.

Mauro lembrou ainda que dentro do programa do atual governo está previsto a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública (projeto está em tramitação na Câmara) e prevê ações como, não só a instalação do monitoramento por câmeras, no qual o vereador destacou que isso é de competência da polícia executar, como também a implantação da Guarda Municipal.

No encerramento de seu debate, o vereador apresentou indicação (378/2013) à Mesa Diretora da Casa para que seja realizado um Fórum Comunitário para tratar sobre os reais problemas que os órgãos de segurança público no município enfrentam sobre a criminalidade. De acordo com ele, a audiência terá por objetivo buscar sustentação e apoio para melhorar a questão, além de ações mais efetivas dos órgãos envolvidos.

A indicação pede a participação da Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Presídio Regional, Conselho Comunitário de Segurança Pública (Consep), Centro de Reeducação do Adolescente (Cerad) e Conselho Tutelar.

 

Notícias relacionadas