MbAC anuncia instalação de planta-piloto em Araxá

MbAC anuncia instalação de planta-piloto em Araxá

Da Redação/Via Ascom – Os resultados de uma estimativa independente encomendada pela MbAC Fertilizantes confirmaram a existência de altos teores de terras-raras, nióbio e fosfatos em Araxá. A empresa, que tem a propriedade total do projeto na área de 214 hectares, agora se prepara para instalar uma planta-piloto no local.

“Os resultados confirmaram nossas expectativas de que a jazida de Araxá tem uma base significativa de recursos de óxidos de terras-raras com altos teores, quando comparada a outros depósitos no mundo”, destaca o CEO e vice chairman da MbAC Fertilizantes, Antenor Silva.

Os óxidos de terras-raras compreendem um grupo de 17 elementos químicos, utilizados principalmente em aplicações de alta tecnologia. O mercado mundial é atualmente controlado pela China, responsável por mais de 90% do fornecimento mundial. Com a recente restrição chinesa de exportação destes minerais de alto valor agregado, pode gerar novas oportunidades de negócio para o Brasil.

A estimativa independente no projeto, que combinou recursos já medidos e indicados, mostrou a existência no local de 6,34 milhões de toneladas de minérios, com 5,01% de óxidos totais de terras-raras, 8,40% de P2O5, matéria-prima para fertilizantes, e 1,02% de Nb2O5, o óxido de nióbio.

Os recursos inferidos são de 21,94 milhões de toneladas, com 3,99% de óxidos de terras-raras totais, 7,86% de P2O5 e 0,64% de Nb2O5.

Os óxidos pesados de terras-raras (HREO), somados ao óxido de ítrio (Y2O3), representam 2,48% dos óxidos de terras raras totais. O resultado completo da estimativa será registrado dentro do prazo legal de 45 dias.

De acordo com Antenor Silva, os testes de laboratório realizados até o momento indicam ser possível obter índices de recuperação de 85%, em média, para os óxidos pesados de terras-raras.

“A MbAC Fertilizantes planeja preparar uma avaliação econômica preliminar para o projeto, que deve ser entregue no terceiro trimestre deste ano, e construir uma planta piloto no local para confirmar nossas estimativas de laboratório e a alta pureza do concentrado de óxidos de terras-raras”, afirma. “Estamos muito entusiasmados com esses resultados e continuamos a discutir acordos com terceiros”, acrescenta.

Notícias relacionadas