Minas lidera Estados com mais acidentes durante a Semana Santa

Minas lidera Estados com mais acidentes durante a Semana Santa

Da Redação – A violência nas rodovias federais durante finais de semana prolongados caiu pela primeira vez após quase um ano de estatísticas da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Da 0h da última terça-feira (19) à 0h do Domingo de Páscoa, a PRF registrou redução tripla em indicadores importantes quando comparados aos números do Carnaval: 18% na quantidade de mortes (175), 7% no total de feridos (2.274) e 7% nos acidentes (3.861).

Para frear a escalada da violência, os policiais rodoviários federais não tiveram descanso. Mesmo sendo um feriado religioso, 754 condutores foram reprovados pelo teste do etilômetro, sendo que 309 acabaram presos em flagrante e encaminhados a uma delegacia de polícia civil. Ao todo, mais de 28 mil motoristas sopraram o bafômetro, média de três testes por minuto.

As 176 mil abordagens e 125 mil multas aplicadas no período também indicam o baixo comprometimento dos motoristas com o trânsito seguro. Os 500 radares empregados pela PRF flagraram quase 76 mil veículos transitando em velocidade acima do permitido, aproximadamente 9 registros por minuto. Entre as principais causas de ocorrências graves, ultrapassagens indevidas e excesso de velocidade surgem como os grandes vilões do feriado nas estradas.

Os Estados com mais acidentes foram Minas Gerais (515), Paraná (479), Santa Catarina (443), Rio Grande do Sul (421) e Rio de Janeiro (288). O ranking de mortes é liderado pela Bahia (25), seguida por Minas Gerais (24), Paraná, Santa Cataria e Rio Grande do Sul (14) e Piauí (9). Já a contagem de feridos é encabeçada por Minas Gerais (363), Santa Catarina (288), Paraná (271), Rio Grande do Sul (219) e São Paulo (143).

Gargalos estruturais

A enorme quantidade de veículos em circulação nas rodovias federais marcou a Operação Semana Santa em 2011. Até mesmo policiais rodoviários federais e motoristas profissionais, que testemunham diariamente o crescimento da frota, ficaram surpresos com o trânsito intenso, sobretudo de automóveis de passeio.

Ao contrário do período de Carnaval e Ano Novo, quando a maior parte das famílias dirige do interior para litoral, desta vez a movimentação foi pulverizada. Os 400 postos de fiscalização da PRF relataram aumento do Volume Médio Diário (VMD), indicador consagrado para medir a quantidade de veículos que circula em determinada estrada.

A Rodovia Fernão Dias, trecho da BR-381 compreendido entre São Paulo e Belo Horizonte apresentou engarrafamento de 80 quilômetros de extensão. A Rodovia Régis Bittencourt, que liga Curitiba a São Paulo, registrou 25 quilômetros de lentidão, sem qualquer observação de ocorrência grave. Na descida para o litoral catarinense, o mesmo problema: motoristas que passaram até oito horas para percorrer 400 quilômetros.

De forma simplificada, grande quantidade de veículos vem circulando em rodovias que já não comportam a frota crescente. E os resultados da Operação Semana Santa foram diretamente influenciados por este fator.

– Nos corredores viários com VMD alto, geralmente situados nos acessos das principais capitais do país, o trânsito simplesmente parou, gerando desconforto, e provocando ocorrências de natureza leve, como pequenas colisões traseiras com danos materiais.

– Em estradas com VMD médio, o aumento do fluxo chegou a 200%, causando lentidão em trechos com muitas curvas e aclives. Nestas condições, alguns motoristas aproveitam as lacunas de fiscalização para ultrapassar em pontos proibidos e, muitas vezes, provocam acidentes graves, como colisões frontais e saídas de pista.

– Já nas rodovias com VMD baixo, o aumento de trânsito não foi suficiente para causar tráfego lento, e o excesso de velocidade acabou exigindo maior atenção dos policiais de plantão.

Balanço comparativo – Números finais

Carnaval 2011 (04/03 a 09/03)
Acidentes: 4.165
Mortos: 213
Feridos: 2.441

Semana Santa 2011 (19/04 a 24/04)
Acidentes: 3.861
Mortos: 175
Feridos: 2.274 

Com Ciop/PRF

Notícias relacionadas