Minas se prepara para a campanha de vacinação contra a Influenza A

Minas se prepara para a campanha de vacinação contra a Influenza A

Minas Gerais vai receber cerca de seis milhões de doses de vacina contra a Influenza A (H1N1). A campanha de vacinação, que contará com quatro etapas, acontecerá no período de 8 de março a 7 de maio, quando serão imunizados os grupos prioritários, que incluem trabalhadores da rede de atenção à saúde e profissionais envolvidos na resposta à pandemia, indígenas, gestantes, pessoas com doenças crônicas e obesidade grau 3 (antiga obesidade mórbida), crianças de seis meses a dois anos de idade e adultos de 20 a 29 anos.

Cada uma das fases estará voltada a um público específico, sendo que todas essas etapas terminam antes do início do inverno, época em que se registra o maior número de casos de gripe.

“É preciso destacar que o objetivo dessa campanha não é impedir a circulação do vírus, já que ele circula em 209 países desde o ano passado. A intenção é evitar que as pessoas adoeçam, bem como a ocorrência de óbitos”, ressalta a coordenadora de imunização da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Tânia Brant. 

Os grupos prioritários foram definidos pelo Ministério da Saúde, em parceria com sociedades científicas, Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB), Associação Brasileira de Enfermagem (ABEN), Conselhos de Secretários Estaduais (Conass) e Municipais (Conasems) de Saúde e o Grupo Assessor do Programa Nacional de Imunizações.

A observação da segunda onda pandêmica no hemisfério Norte também foi um critério levado em conta. Além da análise dos dados da primeira onda pandêmica no Brasil, que demonstra as duas maiores proporções de casos graves de doença respiratória. Entre abril e dezembro de 2009, foram 39.679 casos de doença respiratória grave e 1.705 óbitos em todo o país.

A primeira fase da vacinação, de 8 a 19 de março, imunizará os trabalhadores da rede de atenção à saúde e profissionais envolvidos na resposta à pandemia e a população indígena. Entre os trabalhadores, estão médicos, enfermeiros, recepcionistas, pessoal de limpeza e segurança, motoristas de ambulância, equipes de laboratório e profissionais que atuam na investigação epidemiológica.

A vacinação dos indígenas abrangerá a totalidade da população que vive em aldeias e será realizada em parceria com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

A segunda etapa, entre 22 de março e 2 de abril, abrangerá grávidas em qualquer período de gestação, bem como  crianças de 6 meses a 2 anos que devem receber meia dose da vacina e, depois de 21 dias, tomarão a outra meia dose.

Nesta etapa, também serão imunizadas as pessoas com problemas crônicos, exceto idosos, que serão chamados posteriormente. Na lista dessas doenças entram problemas do coração, pulmão, fígado, rins e sangue; diabéticos, pessoas com debilitação do sistema imunológico e obesos grau 3 – os antigos obesos mórbidos.    

Adultos de 20 a 29 anos são o público-alvo da terceira fase, que vai de 5 a 23 de abril. A quarta e última etapa, de 24 de abril a 7 de maio, coincide com a campanha anual de vacinação contra a gripe comum. Nesse período, os idosos serão imunizados para a influenza sazonal, como todos os anos. Se tiverem doenças crônicas, receberão também a vacina contra a gripe pandêmica. A estratégia foi elaborada de forma que a população dessa faixa etária se dirija aos locais de vacinação apenas uma vez.

Se houver alterações na situação epidemiológica e disponibilidade da vacina, outros grupos poderão ser vacinados numa quinta etapa da estratégia de imunização.

Desde o surgimento dos primeiros casos de Influenza A, em abril de 2009, até janeiro de 2010, foram registrados em Minas 1523 casos e 149 óbitos. Diversas medidas foram adotadas para conter o avanço da doença no Estado.

Com informações da Agência Minas

Notícias relacionadas