Minas supera média nacional em aplicação de crédito rural

Minas supera média nacional em aplicação de crédito rural

As aplicações de crédito rural nas lavouras de Minas superaram o montante aplicado no país nos seis primeiros meses da safra 2012/2013 (julho a dezembro). Os valores aplicados, no período, somaram R$ 5,6 bilhões. O montante repassado pelo Banco do Brasil é 28,4% maior que o registrado no mesmo período da safra anterior, conforme avaliação da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). No Brasil, o crescimento foi 27,4%, atingindo R$ 37,9 bilhões.

De acordo com o assessor técnico da secretaria, Alceste Fernando Lima, o crescimento na contratação do crédito vem sendo motivado pelos preços favoráveis de algumas commodities agrícolas, principalmente com a queda da produção nos Estados Unidos. “Em relação à soja e ao milho, por exemplo, os produtores aproveitam os preços que estão bons para investir nas culturas”, analisa.

Na avaliação do assessor da Seapa, outros pontos favoráveis são a redução das taxas de juros, a adoção de medidas de incentivo à produção, com programas específicos abrangendo as cadeias produtivas da pecuária bovina, caprina e suína, além de linhas especiais para os médios produtores contemplados no Plano Agrícola e Pecuário 2012/13.

Segundo o último levantamento, as principais atividades beneficiadas com o crédito rural foram o café, que teve a aplicação de R$ 1,7 bilhão (31,2%), bovinocultura (leite e corte) com recursos aplicados na ordem de R$ 1,2 bilhão (21,8%), milho com R$ 485 milhões (8,5%) e soja com R$ 269 milhões (4,7%). As regiões que obtiveram a maior aplicação dos recursos foram Sul de Minas (26,8%), Alto Paranaíba (16,1%), Triângulo mineiro e região Central (10,7%).

As aplicações do crédito somente na agricultura empresarial do Estado, nesta safra, já alcançaram R$ 4,7 bilhões. O valor é 33,6% maior que o registrado no mesmo período da safra anterior. Já os agricultores familiares, por meio do Pronaf, fizeram aplicações totais de crédito de R$ 985,5 milhões, com aumento da ordem de 8,4% em relação ao volume de recursos repassados nos seis primeiros meses da safra 2011/2012.

No caso da agricultura empresarial, as aplicações exclusivamente em custeio alcançaram cerca de R$ 2,5 bilhões, um crescimento de 30,3% em relação aos seis primeiros meses da safra anterior. Na agricultura familiar, houve um aumento de demanda de 11% no crédito para custeio das atividades, alcançando R$ 553,9 milhões.

Aplicações nas lavouras de MG – julho/dezembro de 2012

Total: R$ 5,6 bi (+28,4%)

Empresarial: R$ 4,7 bi (+33,6%)

Familiar: R$ 985,5 milhões (+8,4%)

Custeio

Empresarial: R$ 2,5 bi (+ 30,3%)

Familiar: R$ 553 milhões (+11%)

Brasil

Total: 37,9 bi (+27,4%)

 VIA AGÊNCIA MINAS

Notícias relacionadas