Minas tem a maior rede pública de videoconferência

Minas tem a maior rede pública de videoconferência

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) inaugurou nesta quinta-feira (6) a maior rede pública de videoconferência do Brasil. Os 96 pontos permitem que três seguimentos – cada um com 30 pessoas – falem simultaneamente. O resultado, a curto prazo, será, segundo o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, o maior ganho na eficiência, no resultado e no gasto com recurso público.

“O uso da videoconferência apresenta muitas vantagens. Gera economia de tempo e recurso público, uma vez que evita deslocamentos e reduz gastos com viagens. É também um recurso de pesquisa, pois pode ser gravada e disponibilizada posteriormente”, afirma o secretário.

Utilizando a videoconferência, ele fará reuniões com os 28 diretores regionais, subsecretários, superintendentes e assessores. A ferramenta será utilizada, também, para que o secretário atenda a prefeitos e secretários municipais de saúde, sem que esses se desloquem de seus municípios de origem até a capital.

O subsecretário de Inovação e Logística em Saúde, Jorge Vieira, enfatiza a economia que virá com a videoconferência. Para exemplificar, o subsecretário apontou o gasto da SES com viagens. O deslocamento de uma pessoa da GRS, acompanhada de um motorista, custa, hoje, R$ 12 mil mensais, entre gastos com diárias, manutenção de veículos, entre outros. No ano, o custo é de R$ 920 mil.

“Com a videoconferência, o investimento estará pago em um ano e o recurso economizado poderá ser investido de forma mais eficiente e com resultados maiores para o setor saúde.”

Com Agência Minas

Notícias relacionadas