Moradores do entorno da Praça Princesa Isabel se mobilizam contra a violência

Moradores do entorno da Praça Princesa Isabel se mobilizam contra a violência

Dezenas de moradores do entorno da Praça Princesa Isabel estão se mobilizando em busca de mais segurança na região que engloba as ruas Dona Maroca, Augusto Luís Coelho, Padre José Piasek, Luiz Colombo, entre outras. Mais de trinta pessoas se reuniram com representantes do 37º Batalhão de Polícia Militar para estudar soluções para o combate à violência na região

A Polícia Militar foi representada pelo Capitão Ademir Vicente Fagundes e pelos tenentes Lucas Moreira Monard e Belchior dos Reis Carvalho Filho. Eles ouviram o relato dos moradores que reclamaram dos constantes assaltos à mão armada e roubos em residências que vêm sendo registrados com frequência e fazendo muitas vítimas neste setor da Araxá.

O encontro foi promovido a partir da iniciativa do presidente da Acia, Marcio Antonio Farid, que reside na região e recentemente foi vítima de um assalto nas proximidades da Praça Princesa Isabel. Segundo ele, a polícia realmente não consegue estar em todos os lugares ao mesmo tempo, e por isso é preciso implementar novas ações que contribuam com uma maior segurança em todo o espaço urbano .

“Sabemos do trabalho que vem sendo desenvolvido pelas polícias Militar e Civil, porém atualmente não podemos delegar a segurança pública apenas para os órgãos governamentais, hoje toda a comunidade tem que participar de alguma forma para melhorar a qualidade da segurança de todos. A implantação de monitoramento por câmeras, do programa Rede de Vizinhos Protegidos, entre outros é fundamental para a maior tranquilidade das pessoas de bem”, afirma Farid.

A proposta apresentada pelo 37º Batalhão de Polícia Militar foi a implantação na região do programa Rede de Vizinhos Protegidos. O programa desenvolvido pela Polícia Militar de Minas Gerais visa fazer com que todos os moradores fiquem atentos a movimentações estranhas na região e acionem a polícia sempre que algo de anormal esteja acontecendo na rua ou na vizinhança. Uma segunda reunião entre os moradores e a polícia foi agendada para o próximo dia 3 de agosto.

Notícias relacionadas