Nova empresa aérea preenche lacunas de voos regionais no Estado

Nova empresa aérea preenche lacunas de voos regionais no Estado

Em audiência pública na Assembleia Legislativa, parlamentares da base e da oposição pleitearam voos para seus municípios, enquanto a Flyways Linhas Aéreas sinalizou proposta de atender todo o Estado.

Voos partindo de Belo Horizonte a Araxá e Patos de Mina, Uberaba e Ipatinga, começam a ser operados a partir da próxima semana pela companhia Flyways Linhas Aéras, que tem a perspectiva de estender a sua cobertura, no decorrer dos próximos anos, para todo o território de Minas Gerais. O anúncio feito pelo diretor-presidente da companhia aérea, Pedro Paulo Valverde, durante a audiência pública promovida pela Comissão de Minas e Energia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na manhã desta quarta-feira (2/12/15), incide, por hora, sobre rotas que se encontram defasadas de voos regionais. A reunião atendeu a requerimento do deputado Bosco (PTdoB).

De acordo com Valverde, a companhia inicia suas rotas nesses municípios com quatro aeronaves do tipo ATR 72-500 – com capacidade de 68 passageiros –, sendo que, ao final de 2016, a empresa prevê a aquisição de mais seis aeronaves, proporcionando, portanto, a ampliação da rota a ser atendida. Na primeira década de operação, ainda segundo o presidente, a companhia tem a perspectiva de cobrir a maior parte do território estadual, dispondo de 30 aeronaves para operar em voos regionais. “O Estado todo está sendo avaliado. Estamos trazendo o empresariado para perto para este projeto sólido e consciente”, disse.

Para o deputado Bosco (PTdoB), a chegada da empresa oportunizara um novo marco para a aviação em Minas Gerais, proporcionando condições de desenvolvimento para as regiões do Estado. “A chegada desta companhia cria novas expectativas para o crescimento do Estado. Afinal, sabemos a importância do transporte aéreo para o desenvolvimento, sobretudo nas regiões mais distantes. Cumprimento o governo e os secretários pelo empenho”, disse.

O titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Altamir Rôso, destacou que a defasagem de voos regionais compromete diretamente o desenvolvimento de Estado, impactando a mobilidade, logística e transporte de cargas. “É um absurdo, por exemplo, Araxá, uma cidade como esta, operar com um voo somente no domingo”, avaliou. “A Flyways vem em um momento importante, para aumentar o potencial logístico do Estado e gerar empregos”, declarou.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário: