O amor, a leitura e as diferenças

O amor, a leitura e as diferenças

O momento áureo da vida cultural araxaense ocorre em setembro próximo com a realização do Festival Literário de Araxá — o Fliaraxá. São quase oitenta convidados, entre escritores, jornalistas, acadêmicos, blogueiros e personalidades, que farão da cidade um centro do despertar literário nos quatro dias de programação.

Passaram-se doze meses desde a última edição do festival, período em que o país atravessou de nervos aflorados. O brasileiro experimentou o afastamento de uma presidente da República, seguido pela queda de um presidente da Câmara dos Deputados; amargou a plena deterioração da economia do país e assistiu a episódios extremos de intolerâncias religiosa, ideológica e de gênero mundo afora — tudo isso largamente debatido, comentado e opinado nas redes sociais em meio a discursos, em sua maioria, carregados de ódio e esvaziados de fundamentos.

Não por acaso, o eixo central dos debates, rodas de conversas e oficinas que integram a programação da quinta edição do Fliaraxá toca no tema “o amor, a leitura e as diferenças”, acertadamente escolhido pela curadoria do festival. Daí a importância de escalar formadores de opinião que dialogam com o público jovem — o qual é simultaneamente autor e alvo desse discurso de intolerância alimentado nas redes.

A exemplo dos booktubers Eduardo Cilto e Fernanda de Oliveira, bem como da escritora Paula Pimenta, são esses os agentes responsáveis por agregar novos leitores a um país em que apenas 56% da população tem o hábito da leitura. (Embora a totalidade dessa mesma população se vê encorajada a lançar discursos de autoridade por trás das redes sociais).

Já outros nomes, veteranos de Fliaraxá, como a jornalista Miriam Leitão e o autor da aclamada trilogia sobre a história do Brasil  — da série que se inicia com o “1808”—, o jornalista Laurentino Gomes, trazem requinte à programação.

Da mesma forma, contribui para a qualidade da programação, o jornalista Nelson Motta, figura essencial do jornalismo cultural brasileiro, autor do importantíssimo “Noites Tropicais” e da prolífica biografia de Tim Maia — de quem era amigo pessoal.

Destaque também às pratas da casa: Leila Ferreira, Francisco Alvim, Rodrigo Feres, Luiz Humberto França (alô, França!), Dirceu Ferreira, Glaura Teixeira, Hermes Honório da Costa, Heleno Álvares, Odone Rios, Canarinho, Rafael Nolli, Tarcisio Cardoso, Mara Senna, dentre outras.

O Fliaraxá está no quinto ano, no entanto, a oportunidade é sempre única. A conferir.

Por Guilherme Scarpellini

Notícias relacionadas

Deixe um comentário: