Obstetras e anestesistas que recusarem atendimento podem ser presos

Obstetras e anestesistas que recusarem atendimento podem ser presos

Da Redação/Isabella Lima – Os médicos anestesistas e obstetras da Santa Casa de Misericórdia anunciaram que vão interromper o atendimento a partir desta sexta-feira (18), em protesto aos três meses de plantão com pagamentos atrasados. No início de maio, os pediatras também pararam, mas já retomaram as atividades.

A exemplo do que aconteceu com um pediatra que foi detido ao recusar atendimento, os anestesistas e obstetras que ignorarem o paciente também poderão ser presos. É o que garante o promotor de Justiça curador da Saúde, Marcus Paulo Queiroz Macêdo.

Segundo ele, a Justiça deferiu uma liminar para o ‘cumprimento de obrigação de fazer’ contra o prefeito Jeová Moreira da Costa e o provedor da Santa Casa, Nilson Vieira de Carvalho, pois essas duas especialidades abrangem o atendimento básico à saúde.

Jeová e Nilson já respondem um processo pelos atendimentos não prestados durante a paralisação dos pediatras, e o descumprimento dessa nova liminar pode caracterizar crime e improbidade administrativa.

Notícias relacionadas