Orquestra Filarmônica de Minas Gerais embala noite de sábado de Araxá

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais embala noite de sábado de Araxá

Foto: Caio Aureliano

Da Redação/Caio Aureliano – A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais esteve aqui em Araxá neste sábado (22) na área externa do Teatro Municipal. De acordo com a Polícia Militar, mais de 800 telespectadores apreciaram o concerto. A atração faz parte da Turnê Estadual que passou também em Divinópolis na última sexta-feira (21).

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais foi criada em 2008 pelo Governo de Minas, com o intuito de inserir o Estado nos circuitos nacional e internacional da música clássica. Excelência artística e vigorosa programação – esse é o perfil da Filarmônica de Minas Gerais, formada por 90 músicos, provenientes de todo o Brasil, além de países da Europa, da Ásia e das Américas.

Em Araxá, a orquestra se apresentou ao ar livre pela Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet.

Com a regência do maestro Marcos Arakaki, a orquestra interpretou cinco composições brasileiras. A primeira que abriu o concerto foi “O Guarani” de Carlos Gomes, música bastante conhecida por quem ouve o programa “A Voz do Brasil” nas rádios.

Outras canções foram executadas pela Orquestra Filarmônica de Minas Gerais que arrancou aplausos do público presente. “A gente está muito feliz por realizar esse concerto aqui em Araxá. A Orquestra tem viajado por diversas cidades do nosso Estado e, em cada cidade, a acolhida é muito especial. É a segunda vez que viemos a Araxá, então, isso, tem mais significado para a Filarmônica, porque a gente começa a criar o nosso público aqui”, diz o maestro.

“As pessoas têm prestigiado a orquestra em diversos concertos, espaços não só do interior do Estado, na capital e fora de Minas Gerais. A gente tem levado o mesmo nível de qualidade a todos. O público que a gente pode atingir sempre é maior quando é em teatro fechado, apesar de ter que ser sonorizado a orquestra e está sujeito a chuviscos, que não é caso de hoje, nós sempre estamos tendo uma boa acolhida”, salienta.

Um dos músicos da Orquestra Filarmônica, o percussionista Sérgio Aluotto destaca que em nesses momentos aonde a música é tocada em ar livre que a orquestra observa a importância de ficar perto do público. “Principalmente o público que não conhece o trabalho sinfônico, orquestral e a Filarmônica de Minas Gerais, então, é a chance de levar um repertório diferente a todos. É sempre um ambiente mais leve e descontraído. A gente ver o tanto que as pessoas se emocionam com o concerto ao ar livre”, comenta o percussionista.

Esta foi a segunda vez que a Orquestra Filarmônica se apresenta em Araxá. “Foi lindo ver um espetáculo dessa grandeza aqui em Araxá. Muito bom!”, coloca o engenheiro Mariano de Andrade. “Tudo muito diversificado. A cidade de Araxá está crescendo cada vez mais com cultura de qualidade a todos”, acrescenta a advogada Daniela Monte.

Para a presidente da Fundação Cultural Calmon Barreto (FCBB), Débora Arantes Afonso Francisco, a cultura é uma forma de protesto mostrando o que Araxá tem de melhor no setor. “Estamos muito emocionados porque isso é a culminância de um trabalho. Faz cinco meses que a gente está em contato com a Filarmômica, traz um espetáculo desse ao lugar muito bonito (Teatro Municipal) é um presente para todo mundo. Hoje (22) também fomos presenteados com a Escola de Música que recebeu um workshop com os integrantes da orquestra, foi muito proveitoso e é um incentivo muito grande aos nossos alunos”, salienta a presidente.

“Araxá já é uma referência na cultura, estamos recebendo grandes nomes tanto da cultura nacional, quanto grupos internacionais. É um protesto positivo para mostrar que Araxá tem coisa boa sim, mas principalmente na nossa cidade. Nós estamos com grandes espetáculos marcados, em setembro, vamos receber Gonzagão, estamos com quatro festivais marcados, e agenda cheia com muita coisa boa podem ter certeza”, ressalta Débora.

Notícias relacionadas