Orquestra Filarmônica de Minas Gerais se apresenta no pátio da FCCB

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais se apresenta no pátio da FCCB

A comunidade de Araxá e região tiveram a oportunidade de assistir gratuitamente ao concerto da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, que vem sendo aplaudida em todo o Brasil, no noite deste sábado (15), no pátio da Fundação Cultural Calmon Barreto (FCCB).

Sob regência do maestro Marcelo Lehninger, regente assistente da orquestra, o repertório contemplou os chamados clássicos populares, apresentando obras bastante conhecidas.

Segundo Lehninger, o programa selecionado para a turnê faz uma viagem musical ao redor do mundo. O concerto tem início com a peça As Bodas de Fígaro: Abertura, obra bastante conhecida do alemão Wolfgang Amadeus Mozart que, como o próprio título diz, faz referência à abertura do espetáculo, com o propósito de chamar a atenção do público para o concerto que se inicia.

Em seguida, em homenagem ao bicentenário do compositor polonês Frédéric Chopin, a Filarmônica executou Polonaise, composição para piano que recebeu orquestração do russo Aleksandr Glazunov.

A viagem musical seguiu rumo à Itália e a Orquestra apresenta Vésperas Sicilianas: Abertura, de Giuseppe Verdi, que faz referência ao episódio da libertação da Sicília, com a revolta dos italianos seguida do massacre dos invasores à ilha.

O alemão Felix Mendelssohn, após uma viagem ao “país da bota”, encantou-se pela cultura local e compôs sua 4ª Sinfonia, conhecida como Sinfonia Italiana, na qual as danças populares da Itália fornecem alguns dos motivos musicais da obra.

Do russo Piotr Ilich Tchaikovsky o público conferiu Valsa das Flores, peça também bastante popular que integra o balé O Quebra Nozes, última composição do gênero escrita por Tchaikovsky.

Da Europa, o programa partiu para as Américas e é do norte-americano Aaron Copland a obra que a Filarmônica executou em seguida. Fanfarra para um homem comum, composta na década de 1940 para metais e percussão, foi escrita exatamente pensando no dia-a-dia de um homem comum, que trabalha para sobreviver.

Os argentinos Astor Piazzolla e Alberto Ginastera encerraram o concerto, respectivamente, com Oblivion, tango orquestrado pelo maestro Fabio Mechetti, e Malambo, última dança de Estância: Suíte de Balé, peça muito dançante e empolgante.

O concerto contou com o apoio da Prefeitura de Araxá e FCCB, e patrocínio da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) através da Lei de Incentivo à Cultura (Rouanet). O evento teve a presença do governador Antonio Anastasia

Editoria de Cultura do Diário de Araxá

Notícias relacionadas