Pão de Açúcar e Carrefour se interessam por área do estádio

Pão de Açúcar e Carrefour se interessam por área do estádio

Contestado por parte da população sobre a construção de um novo estádio e a abertura de um shopping na área do Fausto Alvim, o prefeito Jeová Moreira da Costa diz que defende o projeto assim como Juscelino Kubitschek lutou pela construção de Brasília. “No caso da capital nacional foi mais fácil do que será erguer a arena olímpica.” O projeto de lei para a troca de área ainda não foi enviado à Câmara Municipal, como anunciado pelo prefeito há duas semanas, mas uma nova data já foi marcada e a matéria pode chegar ao Legislativo hoje (8) ou na próxima terça-feira.

Empresários do grupo Pão de Açúcar e Carrefour se interessaram pela área, mas a intenção do prefeito é fechar com empresários de Araxá, provavelmente o Grupo Kamel.

“Tivemos a oportunidade de ser visitados por grupos como Pão de Açúcar, rede francesa do Carrefour e até empresários portugueses, que estão vendo que este projeto vem trazer benefícios para eles e para a comunidade”, diz.

Jeová Moreira diz que o projeto também será aberto aos empresários de fora para seguir o que rege a lei. “Sabemos que dentro desta valorização dos empresários de Araxá, nós teremos que abrir para todos os empresários de fora e isso fica a cargo do jurídico. Devemos ter um projeto embasado dentro das leis da Constituição brasileira”, conta.
 
De acordo com o prefeito, Araxá já é tratada em nível estadual e nacional como uma das candidatas a serem subsedes da Copa do Mundo no Brasil.

“Já existe uma onda nacional que nós pregamos e já está sendo comentada em Brasília, na capital mineira, no Palácio da Liberdade, que Araxá será subsede da Copa de 2014. Pegando a história de Araxá, vimos que em 1958 a Seleção Brasileira esteve aqui em sua pré-temporada”, conta.

Com unhas e dentes

O prefeito demostra a cada dia que seu grande desejo é o projeto do shopping e do estádio. “A administração municipal defende este projeto para Araxá assim como Juscelino defendeu a construção de Brasília no Congresso Nacional, em 1955. É claro que a construção de Brasília foi mais fácil porque já estava dentro da Constituinte de 1946, foi apenas um reforço encaminhado ao Congreso para liberar verbas para a construção de Brasília. Nós estamos começando do zero, dentro de uma nova visão de um produto turístico para Araxá”, afirma.

Câmara Municipal

Segundo o prefeito, o projeto, que ele disse que seria encaminhado à Câmara Municipal há duas semanas, ainda não foi enviado e está com a Assessoria Jurídica do município. “O Departamento Jurídico tinha algumas programações para cursos de reciclagem em Belo Horizonte e Campinas e tenho certeza que nesta semana ou na próxima o projeto já será encaminhado aos (apreciação) vereadores”, afirma.

Para Jeová, a parte do projeto que cabe à administração já está concluída e a população poderá participar através de seus representantes no Legislativo. “Assim que (se) o projeto for aprovado, ele volta para o Executivo iniciar esta grande obra, que, com certeza, vai marcar a história de Araxá.”

Notícias relacionadas