Passeata marca a Semana da Luta Antimanicomial

Passeata marca a Semana da Luta Antimanicomial

A Secretaria Municipal de Saúde deu continuidade para atividades referentes à Semana da Luta Antimanicomial e Reforma Psiquiátrica em Araxá. Nesta quarta-feira, mais de 100 pessoas entre pacientes e profissionais do hospital Casa do Caminho e dos Centros de Atenção Psicossocial – Caps AD (Álcool e Drogas) e Caps II Maria Pirola -, fizeram uma passeata passando o recado da igualdade social para população com distribuição de panfletos.

O trajeto percorrido iniciou na Praça Dom Bosco e finalizou no Calçadão da rua Presidente Olegário Maciel, com o apoio da Secretaria Municipal de Segurança e Cidadania por meio da Assessoria de Trânsito e Transportes (Asttran).

A coordenadora do Caps II Maria Pirola, Cristiane Andrade, ressalta a importância da realização da semana. “A gente sempre está fazendo esse movimento para não deixar de esquecer da Lei da Reforma Psiquiátrica que é a de n° 10.226 de 2001, que luta pela questão da não opressão dos portadores de transtornos mentais”, destaca.

A psicóloga e coordenadora do Caps AD, Ísis Silva, acrescenta que a passeata representa uma grande autoestima aos pacientes. “Nós vamos mobilizar toda a população de está indo para ruas conscientizar sobre a importância de humanizar o paciente com transtornos mentais”, reforça.

A Semana Antimanicomial em Araxá termina nesta sexta-feira (15), com a confraternização com pacientes e profissionais do Setor de Saúde Mental, a partir das 9h, no Salão de Festas da Fundação Maçônica de Araxá.

Luta Antimanicomial e Reforma Psiquiátrica

A Luta Antimanicomial surgiu para construir de um modelo de saúde mental substitutivo, em detrimento das práticas manicomiais, nas quais pessoas com sofrimento psíquico eram hospitalizadas e isoladas do convívio social.

Com a Reforma Psiquiátrica, se busca a interação entre a pessoa com transtornos mentais e a sociedade, reforçando o direito de cidadania a esse tipo de paciente. A partir desse conceito, foram implantados os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) que fornece atendimento alternativo em todo o país.

Notícias relacionadas