Período eleitoral de pouco movimento nas gráficas de Araxá

O período de eleições sempre foi marcado pelo aumento do movimento nas gráficas. Mas, este ano, a expectativa de bons negócios e muito trabalho está abaixo do esperado, os empresários já apontam uma queda de 30%. A redução do número de cadeiras na Câmara Municipal e as novas normas eleitorais para propaganda eleitoral são as principais causas.

De acordo com o empresário Maurício de Castro Rosa, da Gráfica São Geraldo, os candidatos estão mais organizados e conscientes do desperdício de verbas da campanha e de material publicitário. Ele diz acreditar que a demanda será 30% menor em relação às eleições de 2004. Na gráfica, os produtos mais solicitados são os santinhos, cartazes e adesivos, que já estão passando por um processo de cotação de preços pelos candidatos.

Com o propósito de facilitar a prestação de contas dos postulantes aos cargos de prefeitos e vereadores, os materiais produzidos para a campanha política devem, a partir de agora, informar o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) dos candidatos e da empresa responsável pela confecção dos produtos.

O proprietário da Gráfica Santa Adélia, Hilton Afonso Côrtes, esquece a questão econômica para a empresa e vê um lado positivo na queda das impressões. “Pelo menos diminui a poluição na cidade, as campanhas estão mais enxutas e tudo indica que estas eleições serão mais civilizadas.” Ele também aponta uma queda de até 30% em relações às últimas eleições para o Executivo e Legislativo.

Notícias relacionadas