Super banner
Super banner

PM prende nove envolvidos com o tráfico de drogas

PM prende nove envolvidos com o tráfico de drogas

Envolvidos presos e material apreendido - Foto: Willian Tardelli

Nesta quarta-feira (25), por volta das 19h20, a Polícia Militar (PM) abordou nove indivíduos na Praça Leone Dib, no bairro São Geraldo, encontrando com eles a quantia de R$ 208 em dinheiro e atrás de arbustos localizaram duas balanças de precisão, 10 buchas de maconha, um saco plástico com a mesma substância em quantidade suficiente para render cerca de 60 buchas.

Todos foram presos e encaminhados à Delegacia de Polícia Civil para as demais providências.

Centro

Mulher com transtorno emocional agride comerciante e promove quebradeira em loja

Nesta quarta-feira (25), por volta das 13h40, a PM compareceu a uma loja na rua Dom José Gaspar, Centro, onde a proprietária do estabelecimento relatou que uma mulher de 41 anos chegou até à loja gritando e em seguida começou a agredi-la com puxões no cabelo e unhadas.

A autora que estava descontrolada e após agredir a vítima começou a quebrar várias mercadorias expostas na loja, gerando um prejuízo de aproximadamente R$ 4 mil.

A comerciante relatou que conhece a autora e sabe que ela sofre de transtorno emocional, mas que nunca havia tido problemas com ela.

A autora foi presa e conduzida à Delegacia de Polícia Civil para as demais providências.

Estelionato

Mulher perde dinheiro em falsa ligação prometendo que marido preso seria solto

Nesta quarta-feira (25), por volta das 18h, compareceu ao 37º Batalhão uma mulher de 46 anos relatando que no dia anterior o seu marido foi preso em cumprimento de um mandado de prisão.

Em seguida, ela relatou que contatou um advogado, tendo ele se colocado à disposição para atender a situação do seu marido e que os honorários ficariam em R$ 1.5 mil.

A mulher disse que providenciou o dinheiro para pagar o advogado, mas que, por volta das 17h30, ela teria recebido uma ligação em seu celular com o número de origem (85) 8791-7455, no qual um indivíduo teria dito a ela que sabia da situação do marido, e que ela deveria depositar R$1.5 mil em uma conta bancária por ele informada como sendo uma conta pertencente ao “coordenador do sistema penitenciário”, e que este “coordenador” seria um “promotor” e que somente fazendo isto o marido dela seria solto.

A vítima relatou que logo foi até uma casa lotérica e às 18h e realizou o depósito. Em seguida, ela foi até o presídio local para esperar o marido ser liberado, onde ela tomou conhecimento de que tinha sido vítima de um golpe e ficou no prejuízo.

Notícias relacionadas