Polícia Civil apresenta quadrilha acusada de 70 assaltos a ônibus

Polícia Civil apresenta quadrilha acusada de 70 assaltos a ônibus

Da Redação/Jorge Mourão – A 43ª Delegacia de Polícia Civil de Araxá apresentou os dez homens que foram presos acusados de praticar pelos menos 70 assaltos à mão armada (dos 108 registrados até o momento) a ônibus de empresas de turismo e linhas interestaduais de janeiro a outubro deste ano.

A maioria dos membros da quadrilha foi presa nesta manhã (21) em Uberlândia, com mandados de busca e apreensão cumpridos também em Ituiutaba e Catalão (GO) pela Operação Marco Polo, que investiga as ocorrências há pelo menos oito meses, coordenada pelos delegados Heli Andrade (Regional de Araxá) e Luiz Henrique Rigolon Dechiche (Furtos e Roubos de Araxá). Além de todo o efetivo da cidade, a operação também envolveu equipes de Uberlândia e Uberaba – 84 policiais civis ao todo.

Os presos apresentados são Rodrigo Barcelos, Sebastião Bezerra da Silva, Marciel Bezerra de Lima, Rafael Santos de Castro, Guilherme Santos de Castro, Hermínio de Paula Reis, Hélio de Paula Reis, Gelcione Marques, Antônio Lúcio da Cruz Costa e Cleuber Henrique Farnesi Andrade.

Além da quadrilha, foram apreendidos diversos objetos roubados como celulares, computadores, relógios, máquinas de operadoras de cartões, calçados, roupas, câmeras digitais, óculos escuros, cheques, dinheiro, carnês de financeiras, documentos de identidade, cartões bancários, além de uma arma calibre 22 e dois carros que seriam utilizados nos assaltos.

De acordo com Luiz Henrique, a quadrilha agia sempre no período da noite, com assaltos praticados nas BRs 262, 452 e 050 – regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, além do Estado de Goiás. Ele lembra que outros cinco homens da mesma foram presos atualmente em Divinópolis, dois deles também são acusados de estupro, e acredita que ainda possa ter outros membros atuando nas estradas. “A investigação continua”, afirma o delegado.

Os presos vão responder por formação de quadrilha e assalto à mão armada. A pena prevista é de 8 a 20 anos de prisão.

Galeria

Notícias relacionadas