Polícia Civil, Ministério Público e Judiciário encaminha nota sobre as novas investigações

Polícia Civil, Ministério Público e Judiciário encaminha nota sobre as novas investigações

A Polícia Civil em Araxá, pertencente ao 5º Departamento de Uberaba, deflagrou na tarde desta quarta-feira (19) a Operação denominada “Limpeza”, que culminou na prisão de mais três vereadores da Cidade de Araxá.

A Operação, coordenada pelo Delegado Regional Cezar Felipe Colombari da Silva, foi deflagrada em razão das investigações em curso, presidida pelo delegado Conrado Costa da Silva, onde se apura a compra de apoio político na Câmara Municipal de Araxá, para eleição e reeleição à Presidência da Casa.

Os três Vereadores inicialmente presos, com suspeitas de envolvimento no desvio da Santa Casa de Misericórdia de Araxá, também são suspeitos da compra e venda de apoio político e, agora, mais vereadores Eustáquio Pereira, Juninho Lemos (Juninho Farmácia) e José Domingos Vaz também foram presos temporariamente, por suposta prática de corrupção passiva.

O presidente da Câmara Municipal de Araxá, Miguel Júnior, que ainda encontra-se detido, segundo a Polícia Civil é o chefe da organização criminosa, sendo o responsável pelo pagamento das propinas. Todos os Vereadores tiverem o afastamento de suas funções decretados pelo Poder Judiciário por representação da Polícia Civil e Ministério Público Estadual.

Segundo se apurou até o momento, os vereadores presos nesta data, recebiam uma espécie de “mesada” mensal, como forma de manterem o apoio político ao presidente da Casa Legislativa. Três suplentes de vereadores foram empossados no dia 18 de agosto e mais três deverão ser empossados na próxima semana.

O vereador Sargento Amilton que se encontra ainda preso, teve nova prisão decretada em outro caso em outro procedimento por outra circunstancia fática. As investigações prosseguem e em breve mais informações.

Assessoria de Imprensa da Polícia Civil e Ministério Público 

Notícias relacionadas