Polícia Civil orienta conduta de Miguel Júnior depois de ser solto

Polícia Civil orienta conduta de Miguel Júnior depois de ser solto

O vereador Miguel Júnior, que está afastado do cargo pode decisão judicial, deixou o Presídio Regional de Araxá na tarde de hoje (20). Acompanhado do advogado, Luiz Otávio Cambraia Rodrigues da Costa, Miguel foi chamado na delegacia. De acordo com o delegado Regional, Cézar Felipe Colombari, a Polícia Civil orientou o vereador a respeito da conduta que ele deve seguir durante as investigações.  

“A Polícia orientou o Miguel sobre qualquer atitude dele, que implique em provas ou influenciar testemunhas, pode caracterizar um motivo para uma prisão preventiva”, destaca. O delegado também disse que deixou claro ao Miguel que não será admitido nenhuma espécie de interferência em provas.

“Todos os dois inquéritos policiais, tanto o da Santa casa, que será concluído na semana que vem quanto o da compra de apoio político na Câmara Municipal, o Miguel é peça chave. Ele é indicado pela Polícia Civil como o chefe da organização criminosa. Então ele continua investigado. Como ele prestou todos os esclarecimentos e apresentou todas as provas possíveis, não interessava mais a prisão dele para a investigação. Por isso, a polícia não opinou para a prisão preventiva dele”, acrescenta Cézar Felipe.

De acordo com o advogado de Miguel Júnior, Luiz Otávio, seu cliente não dificultou o trabalho de investigação. “Ele colaborou com as informações necessárias, prestou todos os depoimentos, falou somente a verdade e não omitiu nada. Por esse motivo ele está sendo solto”, disse.   

Notícias relacionadas