Policiais civis de Araxá não aderem à paralisação na última hora

Policiais civis de Araxá não aderem à paralisação na última hora

Policiais civis de Minas Gerais fazem uma paralisação de 24 horas nesta sexta-feira (16). A Delegacia Regional de Araxá chegou a anunciar que iria aderir à medida, mas houve um recuo de última hora. O Diário de Araxá apurou que uma pressão por parte do delegado Regional, Heli Andrade, fez com que os policiais desistissem da paralisação, o que poderia prejudicá-lo.

A nossa reportagem procurou o delegado que negou ter feito qualquer tipo de pressão. Ele disse que houve apenas uma conversa com os policiais que entenderam que não havia a necessidade da paralisação e uma negociação seria o melhor caminho.

Heli Andrade acrescentou que recebeu uma ordem da chefia de Belo Horizonte para cortar o ponto do dia de quem aderisse à paralisação. Segundo ele, poucas cidades do Estado estão paralisadas.

Em Araxá, cerca de 40 policiais civis reivindicam melhorias salariais e de condições de trabalho prometidas pelo governador Aécio Neves, que já se posicionou contra o aumento pedido pela classe, segundo o Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindpol).

De acordo com o auxiliar de Necropsia e representante do Sindpol, Hudson Fiúza, Minas Gerais só perde para o Rio de Janeiro entre os estados com menor salário. Ele diz que há ainda a necessidade de aumentar o efetivo e de se exigir nível superior para concursos de agentes e escrivães. 

Segundo o diretor de Assuntos do Interior da Sindpol, Valério Schettino Valente, 80% dos policiais aderiram à paralisação no interior do Estado.

Notícias relacionadas