Prefeito Aracely anuncia construção da UPA e outras obras

Prefeito Aracely anuncia construção da UPA e outras obras

Em reunião de trabalho com a imprensa, empresários e lideranças políticas promovida na sede da Prefeitura de Araxá da rua Presidente Olegário Maciel, o prefeito Aracely de Paula assinou, nesta segunda-feira (5), ordens de serviços de novas obras que serão executadas pela gestão municipal.

“A construção de uma cidade se deve ao olhar crítico e sensível de um gestor responsável pela aplicação do dinheiro público”, destacou o prefeito ao anunciar as importantes iniciativas que visam melhor qualidade de vida à comunidade.

Aracely assinou ordens de serviços autorizando as obras da futura Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Municipal, reforma geral do Centro Social Urbano (CSU), construção de muro e ampliação do Cemitério São João Batista, instalação de equipamentos de academias de saúde nas praças Ana Pinto (Aeroporto), Antenor Afonso (São Geraldo), Sebastião Affonseca e Silva (Padre Alaor) e Estação Itaipu, além da reforma da praça Hely França, que faz parte da revitalização da avenida Senador Montandon.

O encontro destacou ainda a construção de mais 400 casas populares pelo programa Minha Casa, Minha Vida, da Caixa Econômica Federal.

Unidade de Pronto Atendimento

Em entrevista à imprensa, o prefeito Aracely afirma que, dentre as assinaturas das ordens de serviços, a obra que fala diretamente com a necessidade do araxaense é a construção da UPA Municipal, unidade que terá quase 2 mil m² de estrutura física em uma área superior a 18 mil m², adquirida do Iprema, que fica na avenida João Paulo II para atender população de 170 mil a 200 mil pessoas (Porte 3).

A UPA conta com recursos oriundos da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) para aquisição do terreno (cerca de 1,5 milhão) e construção da estrutura física (cerca de R$ 5 milhões). O empreendimento conta ainda com recursos de R$ 4 milhões a R$ 5 milhões indicados por emendas parlamentares do prefeito Aracely de Paula quando ainda deputado federal, que serão utilizados para a aquisição de equipamentos. O prefeito Aracely ressaltou ainda que a obra será executada por uma construtora araxaense.

O diretor administrativo da CBMM, Antônio Gilberto Ribeiro de Castro, destaca que a participação da mineradora atende um grande anseio da população.

O sentimento da empresa é que, mais uma vez, estamos atendendo o anseio da população por um atendimento de saúde do nível que a comunidade merece, e que Araxá pode ter, pois estava muito aquém. A CBMM, atendendo um pedido da Prefeitura de Araxá, vai bancar a construção da UPA”, salienta.

CSU

Essa unidade atende a uma das grandes reivindicações da comunidade como também a reforma do Centro Social Urbano (CSU), no bairro Alvorada. “É uma obra que foi criada, se não me engano no meu segundo mandato de prefeito, há mais de 30 anos, e que perdeu totalmente a sua finalidade que o tempo tratou de se tornar obsoleto, mas que vai ressurgir para atender aquela população”, diz o prefeito.

Academias da Praça

“Estamos atendendo também a construção de praças da Saúde que permitirá principalmente à nossa população mais idosa que tem nas praças não apenas um entretenimento, mas um modo mais aconchegante de ser respeitada e tratada e participar de atividades físicas”, destaca o prefeito Aracely.

Mais casas populares

Durante entrevista coletiva, o prefeito Aracely conta que teve um contato bastante positivo com a empresa que executou a construção das 500 casas no bairro Pão de Açúcar 4,  que sinalizou por mais moradias pelo programa “Minha Casa, Minha Vida”, do governo federal.

“Eles têm um restante de terreno e uma aprovação da Caixa Econômica Federal para construir mais 400 casas e foram autorizados a isso. Existiam algumas pendências burocráticas que nós pedimos que fossem solucionadas rapidamente devido a essa busca que tem pela casa própria”, comenta o prefeito.

Obras no Max Neumann

O prefeito Aracely visitou o bairro Max Neumann com intuito de ver o andamento das obras da creche. “Já tinha autorizado, inclusive o término da creche e quando fui lá não era possível. Nós conversamos com Sebastião Donizete (secretário de Obras e Mobilidade Urbana) vendo as condições e a demanda que existe ali daquelas crianças, nós autorizamos a ele que fizesse a modificação do projeto”.

Aracely anunciou também uma Unidade Básica de Saúde na localidade. “Quanto à Unidade de Saúde, eu achava que não deveríamos construir mais unidades de saúdes depois da UPA que estamos construindo. Mas achei o Max Neumann tão distante e com uma população grande ali, que tem quatro ou cinco bairros a redor do Max Neumann, então, vamos fazer, sim, vamos terminar a unidade que lá foi anunciada, da mesma forma que vamos também construir uma escola para 1,5 mil alunos”, confirma o prefeito.

“Aqueles alunos que saem ali, eles são distribuídos nas escolas todas da cidade, portanto bastante longe das suas casas. Acho que o sacrifício, às vezes, percorre um caminho mais longe do que daqueles alunos hoje que moram na zona rural. A Prefeitura de Araxá não poderia estar tranquila se não esforçasse para implantar aquele complexo”, enfatiza Aracely.

Demais obras

Aracely informou ainda que já está autorizada a ampliação e construção do muro do Cemitério São João Batista, e espera ainda neste mês de outubro a autorização para a restauração do Parque do Cristo que, segundo ele, será um grande marco turístico da cidade, com a participação do governo do Estado, através da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), que investe cerca de R$ 3,5 milhões, e anunciou o Complexo de Ensino de Saúde que está sendo autorizado no bairro Max Neumann para uma população aproximadamente de 20 mil habitantes.

O prefeito enfatiza que as obras de recuperação de escolas e praças são investimentos de recursos municipais. “Então, são essas obras que fazem com que a gente tenha otimismo com Araxá, que tenha confiança naquilo que nós estamos fazendo, E vou dizer mais, aquilo que estamos fazendo está muito bem assentado na nossa disponibilidade de buscar recursos e nos recursos que soubemos economizar para realmente darmos início às obras e fazer com que elas tornem uma realidade rapidamente. A maioria dessas obras foi com recursos que nós conseguimos obter”, ressalta Aracely.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário: