Prefeito descarta definitivamente nova ajuda ao Ganso

Prefeito descarta definitivamente nova ajuda ao Ganso

A crise financeira do Araxá, os pedidos de ajuda de torcedores e da diretoria alvinegra não sensibilizaram o prefeito Jeová Moreira da Costa. Ele descartou definitivamente pagar as despesas de alimentação, que gira em torno de R$ 10 mil, do elenco que disputa do Campeonato Mineiro do Módulo II. O pouco dinheiro disponível para custear a alimentação dos jogadores e ainda realizar as contratações necessárias coloca o Ganso como um dos sérios candidatos ao rebaixamento.

A prefeitura já apoia no custeio de transporte e hospedagem dos jogadores (R$ 19 mil) em jogos realizados fora do Estádio Municipal Fausto Alvim. De acordo com o convênio, a delegação do Ganso terá que ser composta por vinte e seis integrantes nas viagens, sendo vinte jogadores, cinco membros da comissão técnica e apenas um diretor. Uma contribuição que a do último ano, quando a administração municipal colaborou também com o custo da alimentação.

De acordo com o prefeito, uma nova ajuda ao Araxá Esporte é inviável. “Não tem jeito de trocar o pneu do carro andando, temos que fazer uma avaliação e programar uma ajuda. Este ano, nós já definimos qual seria a ajuda da administração municipal, uma vez que estamos diminuindo o nosso custeio para realizar grandes investimentos. O pagamento do transporte e hospedagem dos jogadores já é uma ajuda bastante significativa para que o Araxá dispute o campeonato e leve o nome da cidade nas cidades mineiras.”

Segundo Jeová, o Atlético-MG será parceiro do Araxá. “Conversamos com o presidente Alexandre Kalil que nos garantiu que vai disponibilizar uma equipe completa quando tivermos uma estrutura para receber os jogadores. Estamos nos preparando, estou indo para Belo Horizonte para avançarmos a negociação da arena olímpica com o presidente Kalil. Vamos à Alemanha conhecer alguns estádios, vamos fazer a construção do refeitório, da sala de ginástica, dos campos de futebol e escolinhas. O Araxá vai se tornar realmente um time profissional, tudo que a administração municipal pode fazer, nós estamos realizando”, destaca.

O prefeito afirma que não acredita em rebaixamento, mas uma queda do Alvinegro pode significar uma oportunidade de crescimento. “O rebaixamento não passa pela minha cabeça, uma pessoa que tem fé, esperança, não existe derrota. Um resultado ruim, que culturalmente chamamos de derrota, é uma grandeza para aprendermos e fazer os ajustes necessários para buscarmos a excelência. Só através do aprendizado é que existe o crescimento e o desenvolvimento de uma equipe.”

Campanha

Em três jogos disputados pelo Campeonato Mineiro do Modulo II, o Araxá empatou dois e perdeu um. O clube ocupa a penúltima colocação da chave A que tem a equipe do Funorte na liderança. Neste domingo (28), o Ganso vai a Patos de Minas na tentativa da primeira vitória na competição. O jogo será realizado às 17h, no Estádio Zama Maciel, contra a URT, que ocupa a última colocação da chave, com o mesmo número de pontos do Araxá.

Notícias relacionadas