Super banner
Super banner

Prefeito diz estar ‘satisfeito’ com suplementação de 2,5%

Prefeito diz estar ‘satisfeito’ com suplementação de 2,5%

Prefeito Jeová durante coletiva nesta quinta (8) - Foto: Jorge Mourão

Da Redação/Jorge Mourão – Se na semana passada o prefeito Jeová Moreira da Costa disse que não aceitaria uma suplementação ao Orçamento Municipal abaixo dos 12,5% (R$ 20 milhões) que ele queria para terminar as obras da revitalização da avenida Antônio Carlos e do Centro Administrativo, inclusive elas foram paralisadas juntamente com a maioria dos atendimentos da prefeitura em represália pela não votação da projeto de lei na Câmara, nesta semana o discurso é totalmente diferente. “Não mudei de ideia. Nós precisamos para buscar o progresso e desenvolvimento”, retruca.

Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (8), ele disse que está ‘muito satisfeito’ pela aprovação dos 2,5% (R$ 4 milhões) propostos pela bancada de oposição. Além disso, Jeová afirmou que a partir de agora nos próximos projetos de lei de suplementação orçamentária terão anexados a finalidade de cada investimento. “Toda a comunidade vai saber de onde será retirado e onde será colocado o dinheiro. A Câmara está dando ao Executivo a oportunidade para a gente gastar 2,5% dentro daquilo que nós tínhamos sugerido que era gastar 12,5% para realmente a gente caminhar em Araxá para o progresso, para o desenvolvimento”, afirmou.

“Na semana que vem vamos encaminhar mais projetos para a Câmara e vamos atender os nobres vereadores no sentido de onde vamos retirar o dinheiro, que eles querem uma explicação, embora que isso não esteja na história da democracia de Araxá, isso nunca aconteceu de um prefeito ter que dar essa explicação, mas dentro do nosso eixo que é moralidade e a transparência, a gente acha que é justo. A partir de agora Araxá está dando um passo para a verdadeira democracia, o respeito dos poderes. A partir de agora Araxá vai ter essa transparência entre o Executivo e o Legislativo”, acrescentou.

Segundo o prefeito, os 2,5% vão possibilitar a liberação da licitação da rede elétrica subterrânea na avenida Antônio Carlos. “É uma das inovações do projeto do arquiteto Gustavo Penna; essa licitação já dá campo para a gente continuar a trabalhar.

Em sua opinião, não faltou planejamento na elaboração da proposta orçamentária para este ano. “Toda pessoa que realmente passa pelo Executivo vê que a suplementação é uma prática normal, não é só em Araxá. Todo governo tem suplementação de 20%, 40%, 30%, pegamos uma série histórica de Araxá. Desde 1990, eu entrei na política em 1993, a suplementação tem que variar de 10% a 40%; isso ocorreu em todos os mandatos e quer dizer que eu fico satisfeito que já surtiu um efeito àquela medida da semana passada aonde nós vamos ter essa transparência, os dois poderes trabalhando pelo progresso e desenvolvimento da cidade, uma coisa dinâmica”, disse Jeová.

Ele explicou que existem ‘rubricas de particularidades’ de seu governo que podem ser direcionadas para as principais obras da cidade. “Temos, por exemplo, R$ 700 mil para transporte no ônibus (da prefeitura), uma particularidade que daria e vamos passar para essas obras; assim achamos que é interessante para a comunidade. E vamos variar essas rubricas e vamos informar a toda a comunidade. Tinha dinheiro destinado para o estádio, que não será mais construído, e vamos tirar o dinheiro do estádio para direcionar para essas duas obras.”

Em relação à paralisação por um dia em represália à Câmara, diz: “Toda a cidade refletiu, o Brasil refletiu. Todos nós conhecemos o relacionamento hoje que existe entre o Executivo e o Legislativo, todo o Brasil sabe disso. Sabemos a história do Mensalão, sabemos as histórias que existem aí no dia a dia, na política brasileira e nos bastidores. E, como cidadão do interior, uma pessoa realmente que quer construir uma sociedade que seja justa e igualitária, continuo com esse sentimento. Agora vejo que o momento foi de refletir para todos nós. Vemos que temos que acatar os 2,5%, que já é alguma coisa. Agora vamos lutar para chegarmos aos 12,5%, e eu tenho certeza que os vereadores vão votar, porque a comunidade, com esse nível de informação, com toda a participação da imprensa, vai trazer o progresso e o desenvolvimento que é o sonho de todos nós.”

Prestação de contas da Câmara

Outra questão levantada pelo prefeito a sobra de R$ 300 mil mensais do orçamento da Câmara. De acordo com Jeová, a prefeitura agora vai começar a pedir a prestação de contas da Câmara. “Falei (dos R$ 300 mil) de uma maneira natural, não estava excitado, e colocando para a Câmara todas as situações que existem hoje em Araxá. Inclusive repassamos, e vamos mostrar isso para a comunidade, R$ 671 mil, e nós mostramos que as despesas que eles têm lá dão R$ 350 mil e sobram R$ 300 mil. Agora vamos começar a pedir a prestação de conta deles, e o que é interessante, hoje, na parte jurídica que estamos vendo”, afirmou.

“Se eles não comprovarem as despesas, vão ter que devolver todo esse dinheiro para o Executivo gastar com a comunidade. Olha só que beleza que nós conseguimos, olha só o avanço para a cidade de Araxá! Como o prefeito tem que mostrar para onde vai o dinheiro, a Câmara também vai ter de mostrar onde vai o dinheiro, e o Ministério Público está doidinho de olho no Executivo e no Legislativo, isso é ótimo! Precisamos exercer o nosso poder de legisladores”, conclui o prefeito.

Declarações de Pezão

Outro assunto questionado ao prefeito foi sobre as declarações do vereador Pezão (PMDB), que é da base governista, na imprensa. Ele considerou como autoritária a forma de Jeová disse que nunca houve diálogo do Executivo com o Legislativo. O prefeito diz que se sentiu surpreso.

“A gente tem que aceitar as pessoas como são; eu apenas analiso as pessoas. Respeito o vereador Pezão, ele é um pai de família exemplar, é um cidadão que cumpre todas as suas obrigações e o cidadão tem muito respeito por ele. Agora ele tem todo o direito de expor publicamente a maneira que realmente se relacionou comigo nesses mais de dois anos. Pela minha parte, às segundas-feiras nos encontramos e conversamos, então para mim foi surpresa”, afirmou.

“Mas estou preparado para ouvir e assistir todas as situações que vierem. Da minha parte sempre respeitei ele como respeito todos os vereadores da oposição, quando estou em qualquer ambiente onde eles estão eu cito o nome deles, eu cumprimento. Nós divergimos ideias e já falei que não podemos divergir e bloquear o crescimento e progresso da cidade. Agora o vereador Pezão fez essas colocações, as pessoas estão discutindo isso na cidade, acho que criou um fato, a gente tem que ouvir. Quem conhece o Jeová não tem essa interpretação dele. O Jeová é uma pessoa humana, uma pessoa de paz, que construiu uma vida em Araxá. Quem me conhece de uma maneira mais íntima sabe a pessoa que eu sou. O Pezão eu lamento, mas sempre respeitei ele, tenho a maior admiração pelo trabalho que ele faz e pela maneira com que ele se relaciona com todas as pessoas no dia a dia.”

Notícias relacionadas