Super banner
Super banner

Prefeito pretende fortalecer economia agropecuária

Prefeito pretende fortalecer economia agropecuária

Da Redação – O prefeito Jeová Moreira da Costa quer ampliar as alternativas de renda para produtores rurais da região e consequentemente fortalecer a economia agropecuária no município. A administração municipal intensificou os investimentos nos dois principais projetos para o setor – Eucalipto e Fruticultura.

Na última semana, cerca de 70 produtores receberam, cada um, 1,2 mil mudas de eucalipto para plantarem em suas propriedades e realizarem o trabalho de reflorestamento. O Projeto de Fruticultura, iniciado com a plantação de maracujás, será ampliado com doação de mudas de goiaba, manga e acerola para viabilizar a implantação de uma fábrica de sucos na cidade. Os agricultores que interessarem nos projetos devem procurar a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural para conhecer os programas.

O plantio de eucalipto está se transformando em uma nova alternativa de renda para pequenas e médias propriedades. O eucalipto é um investimento a médio prazo. O preço do metro cúbico muda conforme a destinação do produto. Se a madeira for vendida para servir de lenha ou carvão, por exemplo, vale cerca de R$ 40. Mas se for para a indústria de móveis, como prancha de eucalipto, o preço sobe para R$ 540 o metro cúbico.

O trabalho em prol do desenvolvimento e fortalecimento da cadeia produtiva da fruticultura também tem crescido no país e se mostrado uma grande oportunidade de renda para pequenas propriedades. Os municípios têm incentivado os produtores rurais a plantarem frutas como abacaxi, maracujá, acerola, graviola, murici, jamelão, noni, jaca, manga, goiaba, jenipapo, taturubá e cajamanga. Além das produções serem vendidas para o mercado local e municípios vizinhos, a prefeitura buscam parcerias para a implantação de implantação de uma indústria de processamento de frutas.

De acordo com o prefeito, o objetivo é criar várias vias econômicas para os pequenos, médios e grandes produtores. “A nossa meta é estimular o produtor a ter três economias em sua propriedade. Tradicionalmente a cidade é uma produtora de leite e café, agora estamos reforçando o plantio de mudas de eucalipto que é projeto iniciado pela administração anterior e começando uma nova possibilidade de renda que é a fruticultura através do Projeto Maracujá. O nosso objetivo a partir de agora é expandir os programas e incentivar nossos produtores rurais.”

O prefeito ressalta que é preciso 500 inscrições no Projeto Maracujá para viabilizar a instalação de uma fábrica de processamento de sucos. “Já temos mais 250 produtores plantando e acreditamos que no próximo ano vamos alcançar o número ideal para a escala de produção. Com 500 produtores inscritos, nós partimos para o plantio de outras frutas, como a goiaba, manga e acerola. Tenho certeza que esses dois projetos, a Fruticultura e o Eucalipto, vão industrializar as propriedades rurais da cidade. Isso significa mais renda para o produtor e uma outra fonte de economia para a cidade. Atualmente, temos a mineração como a principal fonte de receita, mas queremos ampliar, criar outras alternativas para nossa economia para continuarmos a crescer.”

Segundo Jeová, a Fazenda Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) também vai possibilitar uma outra alternativa de renda. “A fazenda de Araxá que completa um ano em janeiro próximo está desenvolvendo um projeto inovador na nossa região que é a cultura de oliveira. Araxá tem todas as condições de se transformar em um prazo de 10 a 20 anos em uma grande produtora de azeite e azeitonas. Mais de 200 espécies de oliveira foram plantadas e no próximo ano vamos ter condições de saber qual melhor se adapta ao clima do município e intensificar o plantio. A nossa expectativa é de já em 2011 começar a distribuir muda de oliveira para os produtores rurais, assim como estamos fazendo com o maracujá.”

Os produtores que interessarem em um dos programas podem procurar a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural. “Todos os produtores da região, dos municípios que fazem parte da Associação dos Municípios da Microrregião do Planalto de Araxá (Ampla), podem ser inscrever nos projetos. Vamos orientar todos sobre os métodos para realizar o plantio e o explicar nossas metas para o setor”, afirma Jeová.

Notícias relacionadas