Prefeitura propõe abono natalino garantido em lei para 2011 e 2012

Prefeitura propõe abono natalino garantido em lei para 2011 e 2012

Da Redação – O prefeito Jeová Moreira da Costa encaminhou nesta semana um projeto de lei para apreciação da Câmara Municipal de Araxá que propõe abono natalino para 2011 (salário mínimo) e 2012 (salário nominal) para servidores ativos, inativos, concursados, comissionados, contratados, efetivos, estáveis, aposentados e pensionistas. A gratificação também prevê auxílio às famílias nas festividades de fim de ano como premiação pelos serviços prestados à comunidade.

De acordo com Jeová, todos os servidores terão o 14º salário garantido em 2011 e 2012. “Estamos transformando em lei para os próximos dois anos o 14º salário que este ano será de um salário mínimo, R$ 545, e em 2012 será correspondente à remuneração do servidor. Por exemplo, se ele ganha R$ 2 mil mensais, vai receber o mesmo valor como 14º salário”, explica o prefeito.

“No ano passado já tínhamos concedido a gratificação de meio salário mínimo e agora estamos fixando em lei a valorização que planejamos para o servidor público, além de treinamentos de capacitação e qualificação que temos desenvolvido”, acrescenta.

Segundo o prefeito, só os benefícios concedidos ao funcionalismo público nas últimas semanas somam um investimento de R$ 18 milhões. “Para se ter uma ideia, a revitalização do Centro que será a ‘obra do século’ vai gerar um custo de R$ 13 milhões. As obras do Centro Administrativo que é outro grande projeto do poder público terá um investimento de R$ 12 milhões. Portanto, vejo que estamos sendo justos na valorização dos servidores.”

O projeto já deve ser votado na próxima terça-feira (5), reunião ordinária do Legislativo. No entanto, o vereador Marco Antonio Rios (PSDB) propôs emenda ao projeto de lei que assegura o benefício de forma permanente para os servidores (não somente nos dois anos restantes da atual gestão da prefeitura), citando, como exemplo, o reajuste de 10,84% nos vencimentos de concursados e estáveis que está garantido para os próximos governos.

Notícias relacionadas