Prefeitura propõe área para instalação de fábrica portuguesa de aeronaves

Prefeitura propõe área para instalação de fábrica portuguesa de aeronaves

Da Redação/Jorge Mourão – A Prefeitura de Araxá promoveu um jantar de negócios com empresários portugueses da Motorávia Engenharia Aeronáutica que estão interessados em construir uma fábrica de aviões monomotores de pequeno porte (dois e quatro lugares) no Brasil.

A convite do prefeito Jeová Moreira da Costa e da secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques, os representantes da Motorávia, João Folgado e Paulo Mendes, juntamente com os empresários Marcus Dinelli e Alex Ribeiro (Flyer Logística do Brasil, representante da Motorávia), estiveram em Araxá para conhecer a área oferecida para a instalação da fábrica, ao lado do aeroporto, além de informações gerais sobre o município.

O jantar realizado neste sábado (26) teve o objetivo de divulgar a proposta do município à empresa portuguesa, com a participação de segmentos empresariais locais, autoridades políticas e imprensa.

Segundo Jeová, a expectativa para a consolidação da parceria é grande. “Dentro da nossa linha de raciocínio temos a busca por parceiros e contatamos os empresários portugueses, acreditando em um projeto de tecnologia de aviões de pequeno porte e, mais do que isso, cursos para manutenção de aeronaves. Isso faria de Araxá um polo direcionado para o setor de aviação, coisa única para Minas Gerais. E o mais interessante é que temos condições de trazer a certificação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para a fabricação dos modelos comercializados na Europa e nos Estados Unidos, atendendo nossa demanda interna e também atender o mercado de exportação”, destaca o prefeito.

“A nossa expectativa é muito grande, os empresários ficaram satisfeitos em encontrar em Araxá uma entidade como o Cefet (Centro Federal de Ensino Tecnológico), que é realmente de preparação em nível superior de tecnologia, em encontrar em nossa cidade uma empresa de excelência com a CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração), e viram que a cidade é bastante acolhedora, com infraestrutura completa”, acrescenta.

Segundo ele, o projeto já é de conhecimento do governo do Estado para viabilizar contrapartidas à instalação da fábrica – secretarias de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e de Desenvolvimento Econômico (Sede), Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), proprietária da área oferecida, e Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi).

Por ainda estar em fase de negociações, o valor do investimento para a instalação da fábrica não foi divulgado, mas Araxá agradou os portugueses.

“Temos que levar em conta várias coisas que estão envolvidas, e vimos no prefeito uma pessoa preocupada com o desenvolvimento, prova disso foram os contatos feitos em Portugal. As condições estruturais que encontramos em Araxá são fabulosas, realmente a empresa virá ao Brasil, e, pelo que pudemos perceber, Araxá é uma cidade única acima da média, com escolas, saúde, tudo de melhor que o Brasil possa ter. O prefeito está de parabéns, é uma cidade pequena, mas que tem coisas únicas”, destaca Paulo Mendes.

Ele acredita que até o fim deste ano aconteça uma sinalização concreta em relação à proposta. “Vamos ver os investimentos que temos que procurar a fazer, uma série de informações, plano de negócios, para que tudo seja apresentado o mais rápido possível. Tudo indica que até o final deste ano é natural que alguma coisa de concreto virá”, acrescenta o empresário português.

A secretária Alda Sandra ressalta o interesse do grupo português em instalar a fábrica é tão grande que as leis trabalhistas e os impostos já estão sendo pesquisados pelos empresários.

“Araxá se colocou à disposição e tem vários requisitos para trazer essa fábrica. Estamos abertos a qualquer tipo de empresa que venha a colaborar com o desenvolvimento econômico de nossa cidade, aumentando novos empregos, novos cursos, a indústria, isso tudo trabalhando e procurando ver essa viabilidade”, destaca.

Sobre a Motorávia

A Motorávia é uma empresa de construção de aviões ligeiros – monomotores de dois e quatro lugares – que utiliza materiais de última geração tais como fibras de carbono e fibras de vidro. Foi criada em janeiro de 1998 e teve como modelo inicial uma aeronave totalmente em alumínio, denominada LIBEL/ULA 1.

Está instalada em Ponte de Sor e, além da fabricação de aeronaves, a empresa produz motores, hélices, simuladores e outros componentes para a indústria aeronáutica e aeroespacial.

O último projeto de impacto foi a adjudicação para a fabricação de componentes estruturais para a família de satélites Hispasat da European Space Agency (ESA). Tem participado regularmente em consórcios com reputadas congêneres e entidades científicas nacionais (Portugal) e internacionais.

Reconhecida internacionalmente com três prêmios Eureka e um Flight Award, possui representações no Brasil, Estados Unidos e Coreia do Sul.

Fonte: www.motoravia.com

Notícias relacionadas