Prefeitura quer resolver problemas no serviço de táxi em Araxá

Prefeitura quer resolver problemas no serviço de táxi em Araxá

Este ano, mais da metade dos taxistas de Araxá não realizaram vistorias em seus veículos no Departamento Municipal de Transportes e Trânsito, além do questionário enviado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias não ser respondido pela maioria da classe. Com isso, a prefeitura se reuniu com os taxistas com o objetivo de discutir as necessidades e melhoria dos serviços prestados à população e aos turistas.

De acordo com a chefe do Departamento Municipal de Transportes e Trânsito, Viviani Antunes Gomes, a maioria dos pontos de táxi foi criada no Centro. Ela afirma que é necessária uma melhor distribuição desses pontos nos bairros de Araxá. Um outro assunto discutido foi que alguns taxistas não usam o taxímetro e, segundo Viviani, isto tem causado insegurança aos passageiros.

A secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques, diz que a desunião entre a classe é que mais prejudica os taxistas. Para ela, o ideal seria uma convivência em harmonia e sair de um pensamento individualizado.

“Alguns taxistas pagam comissão a funcionários de hotéis para terem o serviço. A tarifa precisa ser reajustada que está defasada em 22%, consequência de três anos sem aumento”, reclama o presidente da Associação dos Taxistas de Araxá (Aratáxi), José Elias de Faria, explicando sobre a desunião dos taxistas.

A prefeitura anunciou que outras reuniões serão realizadas com os taxistas.

Notícias relacionadas