PRF inicia Operação Rodovida nas rodovias federais

PRF inicia Operação Rodovida nas rodovias federais

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia hoje (18) a Operação Rodovida, que tem por objetivo prevenir e reduzir os acidentes de trânsito nas rodovias federais durantes os feriados de fim de ano, férias escolares e carnaval, quando o movimento nas estradas é intenso. A operação conta com 10 mil agentes da PRF, que terão como prioridade fiscalizar situações como excesso de velocidade, embriaguez ao volante, ultrapassagens proibidas e prevenção de colisões frontais.

Além da ação em toda a malha rodoviária federal, haverá pontos em que a atenção será intensificada por causa dos altos índices de acidentes graves com mortos e feridos.

De acordo com o diretor-geral substituto PRF, Marcelo Moreno, 4% dos acidentes são ocasionados por ultrapassagem indevida e representam mais de 30% das mortes nas rodovias. Segundo ele, ao longo do ano a Polícia Rodoviária desenvolveu atividades de conscientização para alertar os motoristas sobre os riscos nas estradas.

Segundo Moreno, a PRF tem feito um trabalho de conscientização nos chamados pontos críticos, locais onde há registros de acidentes de maior gravidade.

“A intenção é prevenir essas condutas. Em que pese os 100 pontos críticos com ênfase e mobilização do efetivo da PRF, estaremos focados na operação com mais de 10 mil policiais em todas as rodovias do país”, adiantou Marcelo Moreno durante entrevista ao programa Brasil em Pauta, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, em parceria com a EBC Serviços.

Essa é a quinta edição da Operação Rodovida, que é uma ação integrada pela Casa Civil, ministérios da Justiça, Saúde, Cidades e Transportes, além de órgãos estaduais e municipais. A operação faz parte do Pacto Nacional pela Redução de Acidentes, criado em 2011 em resposta à decisão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que proclamou o período de 2011 a 2020 como a Década Mundial de Ação pela Segurança do Trânsito.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário: