Produtores querem reativação imediata da Delegacia Rural

Produtores querem reativação imediata da Delegacia Rural

Da Redação – 10.03.2011 – Produtores, sindicatos e empresas do setor rural querem a implantação imediata da Delegacia Rural em Araxá e região. O grande número de furtos de gado e alguns assaltos à mão armada em fazendas e chácaras tem assustados a comunidade rural que diz estar com medo de passar a noite em suas propriedades. O assunto foi amplamente debatido durante o fórum comunitário realizado na Câmara Municipal nesta quarta-feira (9), e várias propostas foram apresentadas pelos vereadores e o delegado regional de Polícia Civil, Heli Andrade, que também participaram da reunião.

A ação violenta das quadrilhas especializadas nesse tipo de crime tem deixado os produtores rurais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba em alerta. Os ladrões têm agido rápido e chegam a levar mais de 70 animais de uma única propriedade. Só no último ano, foram 85 ocorrências registradas na região, sendo 31 furtos na zona rural de Sacramento, 17 em Ibiá, 16 em Perdizes, 14 em Araxá e 7 em Santa Juliana. Em menos de três meses o produtor Antonio Ananias Aguiar perdeu quase 300 animais com a ação dos bandidos.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Araxá e região, Alberto Adhemar do Vale Junior (Junão), diz que as pessoas querem trabalhar com tranquilidade e segurança no campo. “Os assaltos estão ocorrendo com grande intensidade e os produtores estão com medo de ficar na fazenda. Queremos a reativação da Delegacia Rural que existiu há alguns anos para pelo menos intimidar os ladrões. Se não tiver posicionamento vai continuar muito fácil e as quadrilhas vão agir com mais intensidade cada vez mais. Já houve casos de furtos que acabaram na morte de um funcionário da fazenda. O que queremos é a colaboração do poder público para possibilitar o mínimo de infraestrutura para diminuir a violência no campo.”

De acordo com ele, os sindicatos de produtores rurais da região estão se mobilizando para reivindicar ajuda das grandes empresas, prefeituras locais e políticos com votação nas cidades próximas a Araxá. “O problema de furto de gados e assaltos à fazendas é geral, vem acontecendo em todos os municípios da região. Já enviamos oficio e estamos aguardando as respostas, mas não podemos esperar. A reativação da Delegacia ou a criação de uma estrutura é pra ontem, pela segurança do produtor rural precisamos ter uma solução imediata para o problema. O sindicato e as entidades de classe estão dispostos a colaborar”, ressalta o presidente.

Segundo Heli, a criação de uma delegacia especifica demoraria muito. “Uma delegacia só aconteceria com uma autorização e resolução de Belo Horizonte, o que levaria muito tempo, pois é muito burocrático. O que podemos fazer é criar imediatamente um atendimento ao produtor rural, com delegado e investigadores. Mas para isso, vamos precisar de uma estrutura e quem pode nós ajudar para viabilizar o projeto são os próprios produtores, as prefeituras e os deputados da região. Para solucionar o problema, temos que ter condições para atender todos os municípios que são representados pela nossa delegacia regional”, destaca.

O delegado afirma que a região precisa urgentemente de uma equipe para atender o produtor rural. “A reclamação é pertinente. Estamos tendo um grande número de furtos e até mesmo roubos. O polícia tem que fazer a repressão desses crimes para dar segurança na zona rural. Até a estrutura ser formada, temos que orientar o produtor para estar atento aos veículos que passam em sua propriedade. Vamos elaborar uma cartilha em parceria com os órgãos competentes para propor algumas ações, que vão facilitar em muito, o trabalho da polícia na prisão dessas quadrilhas.”

A vereadora Lidia Jordão, autora do requerimento de solicitação do fórum comunitário, diz que a reunião foi bastante positiva. “Houve várias propostas e ações concretas puderam ser idealizadas. A criminalidade na área rural tem aumentado bastante nós últimos meses e acreditamos que a administração municipal não terá qualquer dificuldade para viabilizar essas ações discutidas aqui hoje. O município já tem um convênio com Estado, tanto que ações semelhantes já foram implantadas em outras épocas, e creio que com um pouco mais de ações efetivas poderemos ter resultados positivos e um controle da criminalidade na zona rural”, afirma a vereadora.

Notícias relacionadas