Profissionais do TIM ArtEducAção de Araxá participam de workshop em BH

Profissionais do TIM ArtEducAção de Araxá participam de workshop em BH

Araxá foi representada em workshop do TIM ArtEducAção pela articuladora Lídia Maria da Silva Pereira Guimarães e por professores e arte-educadores do programa. As palestras e oficinas aconteceram nos últimos dias 16 e 17, em Belo Horizonte, no workshop oferecido pela nona edição do programa , destinado aos gestores das 12 cidades participantes.

Na terra da Dona Beja, o TIM ArtEducAção, em parceria com a prefeitura, está na terceira edição, atendendo a cerca de 300 crianças e adolescentes da rede pública de ensino e dos centro sociais, com oficinas de dança de rua, reciclagem, musicalização, teatro e contação de história.

Na sexta-feira (16), foram feitos credenciamento e as inscrições dos participantes. A abertura aconteceu às 19h30, momento em que o idealizador do programa e presidente da ONG Humanizarte, Marcelo Andrade, abordou a importância do respeito às diversidades e da inclusão para o desenvolvimento social, por meio do tema leitura e periferia.

Em seguida, a coordenadora da Cátedra Unesco PUC-Rio de Leitura, Eliana Yunes, abordou as sensações de forma mais genérica na palestra Leitura do Mundo . Heloísa Buarque de Holanda também fez apresentação sobre Leitura de periferia . Para finalizar a programação do dia, a atriz Vera Holtz leu poemas de Adélia Prado, às 20h45.

O encontro foi realizado na Biblioteca Estadual Luiz de Bessa, sendo aberto ao público gratuitamente. Além disso, faz parte do projeto Forma Leitores, que tem como meta a promoção das técnicas de contação de história, incentivo à produção cultural e à leitura, e enriquecimento do aprendizado do público. Neste ano, o projeto integra o TIM ArtEducAção por possuir o mesmo foco na formação de leitores.

No sábado (17), as atividades foram voltadas exclusivamente para os arte-educadores do TIM ArtEducAção. Os participantes foram agrupados de acordo com as áreas de interesse – teatro, dança, artes plásticas e circo, com o objetivo de permitir o acompanhamento dos processos de produção artística, de criação e de montagem. Este ano, a novidade é a possibilidade que o público tem de conhecer todas as oficinas, enriquecendo o aparato artístico. Essas atividades acontecem na sede do projeto Valores de Minas.

Paralelo às oficinas para os arte-educadores, houve o workshop no Othon Palace, que orientou os articuladores (coordenadores do programa em cada uma das 12 cidades envolvidas) para a gestão do TIM ArtEducAção nos municípios, abordando a elaboração de projetos para a Lei Estadual de Incentivo à Cultura e as estratégias de visibilidade a serem desenvolvidas pelas equipes.

“No workshop, contaos com a presença de representantes de todas as 12 cidades participantes do TIM ArtEducAção. Este ano, os arte-educadores e articuladores puderam ampliar o conhecimento artístico, passando pelas oficinas oferecidas no evento. Assim, oferecemos uma leitura mais ampla das sensações e uma arte mais completa ”, destaca Marcelo Andrade.

Inserção cultural

Este ano, o TIM ArtEducAção , em parceria com as prefeituras municipais, está presente nas cidades de Araxá, Barbacena, Governador Valadares, Juiz de Fora, Lavras, Montes Claros, Poços de Caldas, Ubá, Uberaba, Uberlândia, Varginha e Viçosa.

Em Minas, o programa atende cerca de 5 mil crianças e adolescentes da rede pública de ensino de 12 cidades. O objetivo é estimular a inclusão sociocultural dos jovens das escolas públicas, ampliando a escolaridade e o desenvolvimento intelectual e artístico, por meio da realização de oficinas de artes. As aulas a serem desenvolvidas são escolhidas pelas prefeituras dos municípios de acordo com o perfil e a vocação cultural da comunidade.

Durante o programa, as mostras artísticas acontecem para evidenciar o trabalho e o desenvolvimento dos jovens nas diversas oficinas oferecidas pelo TIM ArtEducAção. O objetivo das mostras artísticas é apresentar à sociedade o trabalho desenvolvido pelos arte-educadores e o crescimento artístico dos alunos. Além dessas ações, outras apresentações acontecem nas cidades no decorrer do programa.

TIM ArtEducAção

O TIM ArtEducAção surgiu como fruto da proposta pedagógica do Centro Experimental de Artes de Viçosa, que em 2009 completou 16 anos. Pesquisas realizadas em 2007, pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), mostram que 83% das crianças e adolescentes acreditam que o programa colaborou para o progresso de seu conhecimento e da sua qualidade de vida, e 71% registram que o TIM ArtEducAção auxiliou na melhoria em sua convivência e comportamento.

Dentre os arte-educadores, 70% registram benefícios na disciplina, autoestima e no interesse pelos estudos por parte dos alunos, e 100% afirmam que participar das oficinas auxilia na transformação dos jovens.

Todas as escolas atendidas avaliam que o programa contribui para a mudança de comportamento das crianças e adolescentes, e para a melhoria do nível de socialização, aprendizagem e capacidade crítica dos alunos.

Dentre as prefeituras das cidades atendidas, 89% afirmam que aconteceram alterações nas condições de vida das famílias, e 90% dizem que o programa tem impacto nas políticas públicas do município.

Notícias relacionadas