Repasses para a Apae e Coafro são investigados pela Polícia Civil

Repasses para a Apae e Coafro são investigados pela Polícia Civil

A Polícia Civil está investigando repasses feitos por Miguel Júnior, enquanto prefeito interino, a outras duas instituições. Segundo o delegado regional Cézar Felipe Colombari, foram abertos inquéritos para apurar convênios com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e o Conselho de Participação e Integração da Comunidade Afro Brasileira de Araxá (Coafro).

“São inquéritos que estão se iniciando agora. Nós já recebemos alguns documentos do Ministério Público e denúncias anônimas de pessoas que têm colaborado com as investigações”, destaca o delegado.

O repasse para o Coafro foi de R$ 40 mil com recursos do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente. Já a Apae recebeu um montante superior a R$ 1,3 milhão. Foram três repasses; R$ 653 mil do Fundo Municipal de Assistência, R$ 200 mil do Fundo Municipal do Idoso e R$ 460 mil do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente.

Cézar Felipe pede o apoio da população e de pessoas que possam ter provas sobre os dois casos. “Aqueles funcionários sérios das entidades que estejam vendo algo errado, que foi feito ou está sendo feito, procurem a polícia”, diz.

Segundo o delegado, a Polícia Civil já conta com provas iniciais contra as entidades.

Festival de Inverno

O caso do desvio de verbas do Festival de Inverno, confessado por Miguel Júnior, vai ficar a cargo da Polícia Federal.

Associação dos Aposentados

Sobre as investigações dos repasses feitos para a Associação dos Aposentados, o delegado Cézar Felipe diz que a análise inicial dos documentos aponta, no mínimo, mau emprego dos recursos. A entidade é presidida pelo vereador, afastado, Sargento Amilton e recebeu mais de meio milhão de reais durante a interinidade de Miguel Júnior.   

Notícias relacionadas