Santa Casa é acusada de omissão de socorro

Santa Casa é acusada de omissão de socorro

A Santa Casa de Misericórdia de Araxá é acusada de omissão de socorro de um motoboy na madrugada de hoje (8). Os bombeiros que atenderam a ocorrência encaminharam o motociclista ao hospital, mas foram informados pela recepcionista que a vítima não seria atendida por falta de ortopedista. Eles registram um boletim de ocorrência e levaram a vítima, com uma fratura no pé, ao Pronto Atendimento Municipal (PAM), onde foi medicada e teve a perna imobilizada por um clinico geral.

De acordo com o sargento Almada, do Corpo de Bombeiros, a Santa Casa é o hospital credenciado pelo seguro por Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) e todos os casos como este são direcionados pra lá. “O serviço dos bombeiros é resgatar as vítimas, prestar socorro pré-hospitalar e conduzi-las para a Santa Casa”, diz. Ainda segundo Almada, Araxá registra mais de uma ocorrência por dia envolvendo vítimas com algum tipo de fratura.

O motoboy, Ivan do Carmo Ferreira de 41 anos, foi atropelado por um Fusca na av. Wilson Borges. Segundo ele, o motorista não prestou socorro e fugiu arrastando a motocicleta por 200 metros. Só na manhã de hoje (8) ele consegui tirar radiografias, que comprovaram a fratura no pé esquerdo. “Com a demora no atendimento eu estou com medo de ficar com o pé defeituoso, se fosse um acidente mais grave eu poderia ter morrido por falta de atendimento”, destaca.

Ivan continua com o pé quebrado e sem gesso. “Não me falaram quando vou ser atendido por um especialista”. O motoboy disse que vai entrar na Justiça para processar a Santa Casa por omissão de socorro; crime previsto no Código Penal brasileiro, em seu art. 135.

Procurada por nossa reportagem, a direção do hospital não quis se pronunciar sobre a falta de especialista. Apenas informou, através da recepcionista, que haverá uma reunião nesta semana a respeito da situação.

Notícias relacionadas