Saúde e Educação: Os primeiros passos da inclusão social

Saúde e Educação: Os primeiros passos da inclusão social

Saúde e educação nunca caminharam tão unidas como hoje, nas escolas, no trabalho e na sociedade como um todo. São importantes passos, que nos direcionam para um futuro voltado para reflexões e ações resolutivas, afim de modificar paradigmas em todo esse contexto.

A partir destas observações e da experiência de anos de trabalho e parceria, resolvemos contribuir de alguma forma. Vamos interagir com a sociedade por meio de uma participação mais ativa para que possamos esclarecer alguns pontos e discutir outros, obtendo assim, uma evolução de ambos os lados. É assim que nasce nossa coluna completamente voltada para o tema; saúde e educação.

Para iniciar é importante tratar de um tema ascendente na atualidade que é a “Inclusão”. Todos, de alguma forma, temos obrigação de discutir e atuar.  Seja através de leis estabelecidas,por responsabilidade ou, principalmente, por amor!

É notório o esforço de várias instituições e núcleos sociais, a fim de modificar a cultura, porém ainda são pequenos passos, o que nos deixa na posição de discutir e participar ainda mais do tema.

A pessoa com necessidade especial precisa ser entendida e respeitada, só assim vamos construir uma sociedade mais digna e igualitária. Uma das ferramentas essenciais para este processo é promover a pessoa com deficiência, mas o que muitas pessoas não sabem é que isso deve ser iniciado o quanto antes, literalmente no berço.

E assim nasce a estimulação precoce essencial, uma tendência na saúde moderna que previne, intervém e desenvolve o potencial das pessoas com algum tipo de deficiência. Geralmente a estimulação precoce é aplicada por equipe multidisciplinar e tem resultado comprovado.

Os programas de Estimulação Precoce Essencial variam, depende dos objetivos e missão de cada Instituição que oferece o serviço. Mas o objetivo principal da estimulação precoce é sempre proporcionar situações em que a criança seja desafiada a ampliar suas capacidades, objetivando sempre seu melhor desenvolvimento. Estudiosos no assunto definem Estimulação Essencial como “toda atividade que favorece e enriquece o desenvolvimento físico, mental e social da criança entre 0 e 3 anos de idade portadora de necessidades especiais. É a integração constante com a criança desde que ela nasce para que posso alcançar um desenvolvimento pleno e integral”.

Identificando assim crescentes avanços na forma de perceber as referidas crianças que passam a ser vistas como passíveis de educação e com direito à diferença. Intensifica-se o enfoque as possibilidades, mas ainda prevalece o preconceito, o que muitas vezes se manifesta de forma velada. A mídia se encarrega por reforçar os padrões de normalidade como exigência de valorização do ser humano. Em decorrência disso, as crianças que apresentam atraso no desenvolvimento psicomotor ou deficiências, continuam envolvidas em concepções reducionistas e estigmatizantes.

Um trabalho voltado para o alcance de todos nos deixa convictos que a sociedade pode mudar a maneira de enxergar os portadores de necessidades especiais. Uma atuação com essas pessoas e seus familiares maximizam suas possibilidades, reduzindo assim, o preconceito e integrando todos a uma maneira nova de viver e conviver.

Um sonho e um ideal para nós, que vamos continuar trabalhando duro e discutindo abertamente com a sociedade. A coluna no Diário de Araxá será uma grande ferramenta de interação com nossos leitores.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário: