Secretaria de Saúde utiliza Protocolo de Manchester para classificação de pacientes no PAM

Secretaria de Saúde utiliza Protocolo de Manchester para classificação de pacientes no PAM

A Secretaria Municipal de Saúde utiliza um procedimento para os atendimentos do Pronto Atendimento Municipal (PAM). É o Protocolo Manchester de Classificação de Risco. Este protocolo tem como objetivo principal priorizar o atendimento do paciente conforme seu risco clínico e não por ordem de chegada. Além do aprimoramento do atendimento no PAM, impacta na otimização dos fluxos assistenciais e no processo de organização do cuidado por risco clínico.

Cinco cores classificam a gravidade do assistido pela saúde pública de Araxá. A vermelha (emergência) corresponde à necessidade de atendimento imediato; a laranja (muito urgente), é o atendimento praticamente imediato; a amarela (urgente), significa o atendimento rápido, mas pode aguardar; a verde (pouco urgente) e a azul (não urgente), ambas podem aguardar atendimento ou serem encaminhados para outros serviços de saúde.

A coordenadora do PAM Samira Alessandra dos Reis, disse que o Protocolo de Manchester prioriza realmente o atendimento ao paciente mais grave. “Esse protocolo foi criado na Inglaterra e é o modelo de determinação do Ministério da Saúde”, destacou a coordenadora.

Em média, 350 atendimentos são feitos diariamente no PAM por meio desse protocolo. Samira conta que, quando o paciente chega ao Pronto Atendimento Municipal, primeiro é realizado uma triagem para determinar qual cor da pulseira correspondente a gravidade do paciente.

São quatro enfermeiros que se revezam em plantões médicos responsáveis por esse procedimento que antecede ao atendimento do profissional especializado na área da saúde.

Notícias relacionadas

1 Comentário

Deixe um comentário: