Super banner
Super banner

Secretaria de Segurança Pública já está na Cidade Administrativa

Secretaria de Segurança Pública já está na Cidade Administrativa

Foto: Sergio Gomes

Da Redação/Caio Aureliano O secretário de Segurança Pública, Mauro da Silveira Chaves, e o prefeito Jeová Moreira da Costa apresentaram as novas instalações da pasta recém-criada, na tarde desta quarta-feira (2), no Centro Administrativo. Além da Secretaria de Segurança Pública, as pastas de Saúde e Desenvolvimento Urbano já estão funcionando no local.

O espaço de cerca de 640 metros quadrados fica no primeiro bloco da Cidade Administrativa, logo acima da Câmara Municipal. O secretário diz que a sede é moderna e traz mais conforto para todos. “É uma sede ampla que vai atender tanto os usuários do serviço público quanto os funcionários. Essa estrutura que está sendo ofertada para a secretária de Segurança Pública atende as nossas necessidades”, diz o secretário.

“O bloco é dividido em duas alas e depende ainda de complementação de instalações das divisórias e do mobiliário. Estamos aqui de forma improvisada, mas, porém saudável, limpa e confortável que dá para desempenhar um bom trabalho”, destaca.

Foto: Sergio Gomes

Mauro informa que a Assessoria de Trânsito e Transporte (Asttran) já está funcionando na Cidade Administrativa. “Futuramente estaremos implantando a Guarda Municipal, o corpo de vigias também está vindo para cá bem como a Defesa Civil. São quatro órgãos dentro de um só que terão suas instalações próprias trabalhando interligadas com autonomia”.

Cidade Administrativa

Jeová salienta que terminar as obras da Cidade Administrativa é uma das prioridades do seu governo. “Dentro das obras iniciadas no primeiro mandato, o Centro Administrativo Juscelino Kubitschek é uma delas. A gente está direcionando ao término dessa obra. A previsão nossa será de seis meses de obra”, explica o prefeito.

“Nós tínhamos definido há três meses que íamos fazer a inauguração completa em dezembro, só que estamos apertados nesse prazo porque temos que renovar todas as licitações. Estamos estudando, juridicamente, se podemos manter as licitações feitas em 2012. Devido ao desequilíbrio financeiro do país e da Prefeitura, temos que colocar o aditivo de prazo nas licitações. O Tribunal de Contas (da União – TCU) está entendendo que às vezes devemos fazer novas licitações”, comenta.

O investimento estipulado da Prefeitura para esta obra é de R$ 18 milhões. 

Notícias relacionadas