Secretaria Municipal de Saúde prepara mutirão para combate à dengue

Secretaria Municipal de Saúde prepara mutirão para combate à dengue

Da redação – Com a chegada do período chuvoso, aumenta a possibilidade do surgimento de criadouros do mosquito transmissor da dengue. Na tentativa de diminuir a quantidade de casos confirmados e notificados no município, a Secretaria Municipal de Saúde alerta a população sobre a importância da prevenção contra os focos do mosquito Aedes aegypti nesta época do ano. Ao todo, 180 agentes vão realizar visitas domiciliares e intensificar os procedimentos a serem tomados para evitar a doença. Com uma estratégia renovada, a ação terá foco antes do período de maior infestação e também vai alertar a população sobre o que fazer quando surgirem os primeiros sintomas da doença.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) revelou que já foram feitas 210.882 notificações de suspeitas de dengue em 2010 em Minas Gerais. Até julho passado, 21 mortes foram confirmadas pela variedade hemorrágica da doença e 36 por complicações da doença. Belo Horizonte é o município com maior número de registros da dengue, com 58,1 mil notificações. Em comparação com o mesmo período de 2009 que teve 418 casos confirmados, houve um aumento de 180 enfermos. Em Araxá, foram registrados 120 casos da doença este ano, o maior índice dos últimos anos.

A falta de cuidados dos cidadãos na prevenção contra a dengue é a principal causa do aumento de casos da doença registrados em todo o país. A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos, locais que acumulam água limpa e são propícios para a criação do mosquito transmissor da doença.

Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

O secretário municipal de Saúde, Antônio Marcos Belo, diz que o trabalho deve ser intensificado nesses últimos meses do ano para que o grande número de casos registrados não volte a se repetir. “Estamos recompondo a equipe da Vigilância Epidemiológica e realizando algumas palestras de capacitação para dar início ao trabalho de prevenção. Já no próximo dia 20 de novembro, vamos realizar passeatas, coletas em lotes vagos e outras ações de conscientização da população sobre a importância da participação de todos no combate à dengue.”

De acordo com Antônio Belo, todos os setores da comunidade devem ficar atentos aos possíveis focos do mosquito. “Até o Carnaval deste ano tivemos apenas seis casos confirmados. Em Minas Gerais todo houve um surto muito grande da doença que espalhou rapidamente. Em Araxá, registramos mais de 120 casos confirmados e inúmeras notificações. Para que esse surto não volte acontecer, estamos aumentando o número de agentes que vão trabalhar na prevenção. Os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) vão trabalhar em conjuntos com os agentes do Zoonoses e teremos cerca de 180 funcionários que serão distribuídos por todo o município”, ressalta o secretário.

Sintomas

O doente pode apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, náuseas ou até mesmo não apresentar qualquer sintoma. O aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes pode indicar a evolução para a dengue hemorrágica.

Esse é um quadro grave que necessita de imediata atenção médica, pois pode ser fatal. É importante procurar orientação médica ao surgirem os primeiros sintomas, pois as manifestações iniciais podem ser confundidas com outras doenças, como febre amarela, malária ou leptospirose e não servem para indicar o grau de gravidade da doença.

Notícias relacionadas