Seminário debate temas sobre registro e gestão de negócios

Seminário debate temas sobre registro e gestão de negócios

A Junta Comercial de Minas Gerais em parceria com o Sebrae (MG) e com apoio das entidades de classe locais, promoveu o seminário Registro e Gestão de Negócios, nesta semana, no auditório da Associação Comercial, Industrial, de Turismo, Serviços e Agronegócios (Acia).

Com a finalidade de debater temas sobre os procedimentos do registro empresarial e gestão financeira de negócios, o vice-presidente João Bosco Torres anunciou que os documentos de registro de atos empresariais do Via Única passam a ser digitalizados na própria Unidade Jucemg Minas Fácil da cidade.

Em nome do presidente José Donaldo Bittencourt Júnior, Torres destacou que o município do Alto Paranaíba será projeto piloto das demais cidades mineiras, agilizando ainda mais os serviços de registro de abertura de empresa, onde não mais precisará remeter os processos do sistema à sede, em Belo Horizonte. Em vigor desde dezembro de 2103, o Via Única agiliza não somente os procedimentos de abertura de empresa, mas de todos os documentos de natureza jurídica, ao exigir apenas uma via do documento e não mais três como anteriormente, atendendo uma determinação do Governo Federal.

Além de sanar dúvidas sobre este sistema, a palestrante Mariana Flores, analista de Gestão e Registro Empresarial, comentou sobre as ações da Jucemg, como o serviço Minas Fácil, que cria ambientes favoráveis para o processo de abertura de empresa. Para ela, a Junta Comercial de Minas é um exemplo para o restante do país, onde a média de abertura de um empreendimento é mais de cem dias, ao contrário de Minas Gerais, onde o prazo é de ate nove dias.  “A Junta de Minas é o grande portal para legalização das empresas”, comenta.

Mariana ainda discorreu sobre os novos projetos da Jucemg, atualmente presente em 115 cidades mineiras, como criar a Sala do Empreendedor (capital e interior), para apoiar o empreendedor durante o clico de vida da empresa, com apoio de diversas entidades; o Minas Fácil Universal, cujo objetivo é expandir o serviço de abertura simplificada de empresas a todos os municípios do Estado, bem como oferecer todos os serviços da autarquia mineira para o empresário via web, pelo Jucemg Digital.

Sobre os procedimentos a respeito de livros digitais e contábeis, Rosangela de Azevedo, gerente de Autenticação de Instrumentos de Autenticação – GAI, alertou sobre as novas alterações, em conformidade  à Instrução Normativa do DREI nº 11, de 12/2013, bem como deu um panorama geral sobre o registro de livros, dúvidas recorrentes, além de informações sobre livro digital, como formas de envio, acompanhamento e emissão do termo de autenticação. Para Rosangela, ações como esta diminuem pendências e retrabalho, aproximando ainda mais a Jucemg do cidadão-usuário.

Augusto Manso, consultor do Sebrae (MG), discorreu sobre as principais dificuldades enfrentadas  pelas Micro e Pequenas Empresas na palestra sobre Gestão Empresarial de Finanças, como falta de um planejamento e ausência de diagnósticos, levantando pontos fortes e fracos das diversas áreas do negócio, importante para o crescimento sustentável desses empreendimentos. Segundo ele, 6,2 milhões de pequenas e micro empresas estão formalizadas no Brasil. Em Minas Gerais, são 686 mil pequenos negócios.

O presidente do Sindicomércio de Araxá, Emilio Neumann, comentou a satisfação de Araxá ser o projeto piloto na digitalização dos próprios documentos do Via Única na cidade. “Somos os primeiros em Minas Gerais”, disse com orgulho, lembrando que Araxá vem facilitando ao máximo a abertura de empresas, em parceria com a Junta Comercial.

Estatísticas

Segundo dados da Junta Comercial, em Araxá, há 6.609 empresas ativas na cidade, com uma média de 26 negócios abertos por mês, contra dez extinções e um total de 130 formalizações até o início de junho. A atividade predominante é o comercio varejista de artigos de vestuário e acessórios, seguidos de lanchonetes, casas de suco e chá e lojas de calçados. A maior parte de empreendimentos é  de Sociedade Empresária Limitada, com 2.395 empresas e Empresário (1.690). Os dados também incluem o Empreendedor Individual com 2.452 formalizações. O EI é registrado diretamente no Portal do Empreendedor do Governo Federal.

Em Minas, 777.035 empresas estão ativas, sendo 48% do comércio, 41% prestadores de serviços e 11% da indústria e uma média de 3.700 empreendimentos abertos por mês no estado, contra 1.600 extinções no mesmo período analisado. Somente de Empreendedores Individuais, são mais de 420 mil formalizações, feitas no Portal do Empreendedor.

O evento faz parte das atividades de capacitação da Jucemg para os cidadãos-usuários e teve apoio do Sindicomércio, Associação Comercial, Câmara de Dirigentes Lojistas, Associação Comercial- Acia, Delegacia Regional do CRC e subseção da OAB Araxá e Uniaraxá. 

Notícias relacionadas