Seminário discute implantação do Centro de Atenção Psicossocial em Araxá

Seminário discute implantação do Centro de Atenção Psicossocial em Araxá

09/10/2009 – A Prefeitura de Araxá e o governo de Minas promoveram o evento Integrando a Saúde durante esta sexta-feira (9), no auditório da Associação Comercial, Industrial, de Serviços, Turismos e Agronegócios de Araxá (Acia). O evento contou com debates sobre a implantação do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) – ações de saúde mental na atenção primária – para atender Araxá e microrregião.

A coordenadora de Saúde Mental da Secretaria de Estado de Saúde, Marta Elizabeth de Souza, ministrou palestra sobre os procedimentos que o município deve fazer para ter a implantação do Caps.

“Pelo tamanho populacional da cidade e sua microrregião (160 mil habitantes), o funcionamento dos serviços podem ser oferecidos 24 horas. É um processo de todo um planejamento, de dimensionamento de recursos humanos – psicólogos, psiquiatras, clínicos gerais, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, auxiliares de enfermagem e administrativos – para que o paciente tenha um tratamento adequado”, afirma Marta.

Ela ressalta que para a execução do projeto a prefeitura deve montar infraestrutura com estabelecimento, contratação de equipe técnica e médica e veículo. Em contrapartida, o Estado aplicaria recursos mensais de R$ 30 mil para a manutenção do Caps.
 
A coordenadora lembra que Araxá já teve oportunidade de ter o serviço há cinco anos, mas a gestão daquela época optou por não implantá-lo e a verba foi devolvida ao Estado. Ela diz que o Estado com 170 unidades do Caps.

Prefeitura adere à implantação

O secretário municipal de Saúde, Antônio Marcos Belo, afirma que a administração vai dar a contrapartida, inclusive o estabelecimento previsto para a implantação do Caps é no antigo Clube União.

“A parte de pessoal já está ok e agora estamos partindo para a contração de psicólogos, psiquiatras. O local já está definido e irá passar por pequenas reformas”, diz.

Segundo ele, o Caps deve entrar em funcionamento em novembro próximo. “Araxá e a microrregião tem casos sérios que necessitam de atendimento à saúde mental, ainda mais com o advento do uso do crack que tem agravado ainda mais, inclusive crianças que estão utilizando a droga e têm transtornos sérios de saúde”, afirmao secretário.

Antônio Belo acrescenta que os serviços serão coordenados pelo Núcleo de Saúde Mental da prefeitura e terão a parceria das Unidades Básicas de Saúde (Unis) e dos Programas de Saúde da Família (PSFs).

“É uma conquista muito grande para toda a comunidade de Araxá e microrregião”, destaca Antônio Belo.

Caps

Os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) são serviços de saúde mental abertos e comunitários do Sistema Único de Saúde (SUS) destinados a prestar atenção diária a pessoas com transtornos mentais severos e persistentes.

Seu objetivo é oferecer atendimento à população de sua área de abrangência, realizando o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários.

Notícias relacionadas