Servidor pode transferir conta-salário para o banco de sua preferência

Servidor pode transferir conta-salário para o banco de sua preferência

Da Redação – O servidor público que recebe pagamento em conta-salário já pode solicitar a transferência automática do dinheiro para o banco de sua preferência. De acordo com as novas regras estabelecidas pelo governo, que entrou em vigor no último dia 2 de janeiro, para transferir o salário para outra conta diferente da aberta pelo empregador, é preciso que a indicação seja feita por escrito à instituição financeira, uma única vez.

O banco é obrigado a aceitar a ordem no prazo de até cinco dias úteis e os recursos devem ser transferidos para o banco escolhido pelo empregado no mesmo dia do crédito do salário, até as 12h.

Os servidores estaduais e municipais foram os últimos a ter acesso ao benefício, uma vez que os da iniciativa privada têm esse direito desde 2009. Com o prazo maior para a entrada em vigor do benefício ao funcionalismo público, Estados e municípios puderam oferecer por mais tempo o atrativo dos pagamentos aos servidores na hora de leiloar as folhas às instituições financeiras.

A instituição que processa o maior número de folhas de pagamento de servidores públicos no país é o Banco do Brasil. Atualmente, a conta-salário da Prefeitura de Araxá e Câmara Municipal mantêm contatos de pagamento de salários, aposentadorias e pensões com a Caixa Econômica Federal.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Público Municipal de Araxá e Região (Sinplalto), Hely Aires, os servidores serão beneficiados com a nova regra. “Temos vários bancos que estão investindo em estratégias diferenciadas para manter ou aumentar o número de clientes. A ampliação da rede de atendimento, equipamentos mais modernos e, principalmente, serviços e produtos customizados são alguns exemplos”, destaca.

“Com a livre opção bancária, os servidores poderão optar pela aquela instituição que oferece melhores condições. Essa regra demorou a entrar em vigor, pois existia muito interesse político na escolha das instituições. O servidor sempre ficava prejudicado, mas, a partir de agora temos que comemorar, pois é um grande benefício conquistado pelo funcionalismo através dos sindicatos e centrais sindicais”, acrescenta o presidente.

Segundo Hely, a data de pagamento do salário não sofrerá alteração com a portabilidade da instituição bancária. “O servidor continuará recebendo o salário na mesma data em que está acostumado, respeitando os horários previstos pelos normativos do Conselho Monetário Nacional. A portabilidade deve estimular a competitividade entre os bancos, e quem ganha com isso é o servidor que terá mais opções na hora de escolher o banco mais adequado ao seu perfil de uso e às suas necessidades”, ressalta.

“Afinal, receber salário do funcionalismo público significa, para os bancos, receber dinheiro certo todo mês, possibilitando às instituições financeiras o oferecimento de seus produtos e serviços de qualidade”, conclui o sindicalista.

Com Ascom

Notícias relacionadas