Sinplalto espera apresentação do projeto Cimpla para avaliar parceria

Sinplalto espera apresentação do projeto Cimpla para avaliar parceria

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araxá e Região (Sinplalto), Hely Aires, esteve reunido com o prefeito Jeová Moreira da Costa nesta quinta-feira (10), para avaliarem a possibilidade de parceria entre os municípios que compõe o Consórcio Intermunicipal Multifinalitário do Planalto de Araxá (Cimpla) e o sindicato na implantação de um consórcio intermunicipal de saúde. A reunião durou cerca de uma hora e contou com a presença do vereador Marcilio da Prefeitura (PT) e o funcionário da Cimpla, Adolfo Nascimento.

Além do novo projeto de programa de saúde proposto pelo prefeito Jeová, o reajuste salarial dos servidores da Prefeitura de Araxá e o aumento no cartão vale alimentação foram temas debatidos durante o encontro.

O presidente do Sinplalto afirma que todo projeto que beneficiar os servidores municipais terá o apoio do sindicato. “Pela primeira vez nesses últimos cinco anos, fomos convidados pelo prefeito Jeová para debater um projeto voltado aos servidores públicos. Ficamos muito felizes com o convite, pois temos dito em todas as entrevistas que concedemos que o foco do sindicato é proporcionar projetos em benefício a categoria, independente do partido politico ou do autor da proposta. Claro que queremos ser parceiros em um programa de saúde, desde que ele seja viável e de qualidade.”

De acordo com Hely, um projeto semelhante ao modelo adotado pela Associação dos Servidores da Prefeitura de Araxá (Aserpa) não é viável. “Já tivemos provas que o modelo Aserpa não é viável economicamente e que tinha falhas no atendimento oferecido. Já fizemos algumas pesquisas é o modelo de consorcio intermunicipal é sem dúvida um bom caminho para o atendimento de saúde, desde que seja administrado com responsabilidade e transparência. O que nós queremos é que o Consórcio Intermunicipal Multifinalitário do Planalto de Araxá (Cimpla) apresente o projeto detalhado do programa para que possamos avaliar uma parceria e se realmente o projeto oferecerá um atendimento médico de qualidade aos servidores municipais”, ressalta Hely.

Reajuste Salarial

Segundo o sindicalista, o primeiro passo para implantação de um programa de saúde é o reajuste salarial dos servidores municipais. “Infelizmente, a grande maioria dos servidores não tem condições de pagar parte dos serviços oferecidos dentro de um programa de saúde. O salário está defasado em mais de 30% só nos últimos três anos, não sobra dinheiro. Hoje, mesmo que exista um programa de qualidade, o servidor escolhe utilizar o serviço público do que pagar certa quantia por um atendimento, mesmo que seja um pequeno investimento. A experiência que temos adquirido na diretoria administrativa da Cooperativa de Consumo do Servidor Público de Araxá (Cosprema) é um grande exemplo. Mais de 70% dos nossos clientes tem dificuldades financeiras para realizar suas compras de supermercado mensalmente. Se não fosse o trabalho da Cosprema muitos teriam dificuldades para se alimentarem. Essa é a nossa triste realidade, que muitos desconhecem”, destaca.

Hely conta que o prefeito Jeová não descartou a possibilidade de um reajuste salarial na reunião desta quinta-feira. “O prefeito disse na reunião, que apesar das entrevistas que concedeu na imprensa araxaense, o aumento não está descartado e que ainda existe a possibilidade da criação de um vale-carne, uma espécie de complemento ao vale alimentação, que ele deseja criar. O Sinplalto considera o reajuste salarial e o aumento no vale alimentação fundamental para qualquer discussão de projeto que tenha participação financeira do servidor público. Sem esse reajuste a acessibilidade do servidor a um programa de saúde seria limitada. Queremos ressaltar, mais uma vez, que o Sinplalto é parceiro das prefeituras de todos os municípios que compõe a base do sindicato. Mas a nossa missão e o nosso compromisso é com o funcionalismo público. Só vamos apoiar os projetos que considerarmos viável e que gere benefícios reais à categoria. Temos certeza que essa é a proposta da Cimpla e seremos parceiros, mas antes precisamos que o projeto seja apresentado para ter um posicionamento definitivo”, ressalta o presidente.

Notícias relacionadas