Super banner
Super banner

Trabalho entre cooperativa e estilista visa modernizar o artesanato em Araxá

Trabalho entre cooperativa e estilista visa modernizar o artesanato em Araxá

Araxá recebe o estilista e designer Renato Loureiro, um dos mais importantes criadores do Brasil, para conhecer o trabalho das artesãs que fazem parte da Cooperativa de Artesanato Terra de Beja e desenvolver a primeira coleção da cooperativa de cama, mesa e banho e lingerie, visando abrir mercado nacional e internacional para os produtos de Araxá.

“A expectativa é muito grande. Nós já identificamos uma mão de obra qualificada de artesãs que têm as mãos muito hábeis, mas que necessitavam de um direcionamento para este trabalho. Com a vinda do Renato Loureiro, que está realizando um diagnóstico para detectar esse potencial, vai ser dirigido um trabalho e a criação de uma coleção para as artesãs trabalharem”, afirma a presidente da cooperativa, Elida Pontes.

Segundo ela, a cooperativa entra com mais credibilidade no mercado. “As artesãs estão confiantes e nós acreditamos muito no artesanato de Araxá, principalmente dirigida por um especialista que ficará com a parte de enxoval, cama, mesa e banho, e roupas íntimas”.

A presidente destaca que a coleção visa valorizar a cultura e as raízes de Araxá. “Todos os nossos produtos terão um valor agregado através do nome do estilista e também vai carregar um pedaço da história da Terra de Beja”, conta Elida.

O trabalho proposto vai ter como inspiração o século 19, com bordados, estampas, referências da época de Beja, resgate cultural, além de agregar valor à imagem mais conhecida de Araxá e valorizar a história e o turismo da cidade.

O estilista Renato Loureiro espera encontrar peças diferentes e de bom gosto para fazer a avaliação da mão de obra local e desenvolver a coleção. “O diagnóstico é sempre mais demorado. Estou vendo grande apresentação de peças, mas que agora individualmente com cada artesã é que a gente vai ver como poderemos diagnosticar e criar um caminho para projetar o artesanato de Araxá”, afirma.

Loureiro afirma que pretende dar um ar de modernidade ao artesanato de Araxá. “Podemos usar o crochê com um olhar mais moderno, um olhar novo para divulgá-lo de uma maneira em que possa ser identificado de outra forma”, conta.

A expectativa é que a coleção esteja no mercado em fevereiro ou março de 2010.

Notícias relacionadas