Tradição da folia de Reis em documentário

Tradição da folia de Reis em documentário

Araxá vai sediar o lançamento do documentário “O Mistério de Santos Reis” na próxima segunda-feira (22), a partir das 19h30, no Cine Teatro Brasil – rua Presidente Olegário Maciel, 187, Centro. Obra do jornalista araxaense Maurício Cardoso e do cineasta gaúcho Fábio Rodrigues, o documentário mostra tanto o encanto das folias de Reis, uma das mais tradicionais culturas do interior de Minas, como o profundo envolvimento das pessoas que compõem os grupos de foliões.

Para fazer o documentário, os autores acompanharam o giro de diferentes folias pelas ruas da cidade e pelas estradas dos campos de Araxá, Ibiá e Sacramento. Nessas andanças, tiveram oportunidade de participar de festas monumentais em fazendas no interior frequentadas por milhares de jovens atraídos, pela comida oferecida pelos festeiros e pelo forró que se segue à apresentação dos devotos de Santos Reis.

Em contraste, assistiram também a um grupo de 12 foliões tocando e cantando durante mais de duas horas para um público constituído de uma única pessoa, um velho morador de uma fazenda do Morro da Mesa.

De acordo com os autores, o convívio com os foliões revelou a importância da folia, como expressão de fé religiosa, de cultura popular e também como instrumento de afirmação social.

Eles foram buscar também a opinião de estudiosos do fenômeno, como o antropólogo Carlos Rodrigues Brandão, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e o professor e maestro Ivan Vilela, da Universidade de São Paulo (USP), que analisaram a folia em seus mais variados aspectos.

Mas a melhor explicação está mesmo na observação dos princípios desses senhores, a maioria deles já avançada nos anos, que resolveram a dedicar o melhor de seus dias e de suas energias a cantar, tocar e rezar para alegria e conforto do próximo. “Eu sou é feliz com esse negócio de folia”, diz José Martins, 81 anos, quase todos dedicados à devoção dos Santos Reis.

O documentário “O Mistério de Santo Reis”, com 40 minutos de duração, foi feito com os recursos da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), do Ministério da Cultura. Contou com o patrocínio da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) e da empresa Alimentos Wilson.

Contou ainda com o apoio institucional da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e da Fundação Cultural Calmon Barreto (FCCB). É uma realização da Kinema Produções Cinematográficas.

O lançamento vai ser promovido pela FCCB. Além dos autores, estarão presentes, o vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Humano, Miguel Alves Ferreira Júnior, o presidente da FCCB, Walter Ogawa, e os protagonistas da festa.

O vídeo terá distribuição dirigida, tendo como público-alvo escolas, bibliotecas, instituições sociais e associações culturais. O projeto prevê também sua exibição pela televisão e participação em mostras e festivais de audiovisual.

Notícias relacionadas