Um show de conhecimento e biodiversidade

Um show de conhecimento e biodiversidade

Acompanhados dos professores, os alunos do Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá) foram recebidos pela bióloga do Zoo, Cátia Melo, que ministrou a palestra de abertura e liderou a visita monitorada pelos bastidores da infraestrutura daquela instituição. Inaugurado em 1958, pelo então governador Jânio Quadros, o Zoo SP contava, na época, com 482 animais.

Hoje, o espaço compreende 3,5 mil espécimes, distribuídos em aproximadamente 200 espécies de aves, 100 de mamíferos, 98 de répteis, além dos anfíbios e invertebrados, espalhadas por uma área de 900 mil m², o equivalente a 90 campos de futebol. O zoológico desenvolve atividades que vão desde a área de educação ambiental até pesquisas em parceria com empresas e zoológicos do Brasil e de outros países.

Professores e alunos puderam observar com muita atenção e surpresa as diversas atividades que são realizadas, sempre de forma interativa e participativa, com perguntas e respostas às questões propostas pela bióloga.

Durante a visita à área destinada ao preparo da alimentação dos animais, foi relatado que cada grupo tem sua dieta rigorosamente estabelecida e elaborada em local determinado, a fim de atender aos requisitos de cada espécie, de forma a manter os animais saudáveis e capazes de realizar suas atividades em cativeiro.

O Zoo conta com uma equipe multidisciplinar de biólogos, veterinários e zootecnistas cuidando da área, que compreende também uma fazenda de 574 hectares em Araçoiaba da Serra (município próximo a São Paulo), uma fábrica de ração e um biotério que cria pequenos animais dentro do próprio Zoo, os quais são importantes na alimentação de espécies que necessitam de alimentos vivos para sobreviver.

Durante o passeio, os alunos puderam conhecer de perto muitos animais do cerrado que também estão presentes na nossa região, como a jaguatirica, o gato-do-mato, a onça-parda e o cachorro-do-mato. No final da manhã, a equipe foi brindada com uma bela apresentação do lagarto teiú, Pirata, que chegou ao local ferido e hoje é uma atração nas apresentações didáticas de répteis.

À tarde, os alunos puderam visitar os recintos dos animais, que são rigorosamente bem cuidados e, em alguns casos, lembram muito os ambientes naturais que um dia visitamos ou vimos pelos filmes, como o recinto da onça-pintada com um riacho e enorme tanque, ou das zebras e kudus, reconstituindo a savana africana, com suas grandes árvores espalhadas, lagos e capim.

Além disso, foi possível deparar-se com alguns animais que vivem soltos pelo zoológico, como tatus, macacos e o próprio lagarto-teiú, e vislumbrar o belo espetáculo dos quatro leões marinhos e seu tratador, que lembraram grandes cães amestrados, quando estavam em busca dos peixes oferecidos.

Finalmente, alguns alunos também visitaram o Zoo-Safari, onde viram macacos, leões, tigres e antílopes em semiliberdade, que por muitas vezes se aproximavam do veículo e permitiam conhecer-se bem de perto, apresentando toda sua exuberância e beleza.

Após a realização da atividade de descrição e estudo de algumas espécies do cerrado, que irá culminar no relatório da visita, todos voltaram bastante satisfeitos e entusiasmados, certos de que essa experiência irá contar muitos pontos na vida acadêmica e futura vida profissional. O curso de Ciências Biológicas agradece a todos pela participação e ao UNIARAXÁ pelo apoio dado à realização da visita técnica, fundamental para a formação dos futuros biólogos.

Prof. Dr. Carlos Henrique de Freitas
Coordenação de Ciências Biológicas

Notícias relacionadas