Uniaraxá amplia oferta de bolsas de Iniciação Científica

Uniaraxá amplia oferta de bolsas de Iniciação Científica

Recentemente, a Fundação Cultural de Araxá (FCA), mantenedora do Centro Univeristário do Planalto de Araxá (Uniaraxá), concedeu mais três bolsas de estudo que vão beneficiar mais alunos do Programa de Iniciação Científica da instituição.

Juntamente com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), atualmente são ofertadas 43 bolsas que são concedidas anualmente aos alunos que desenvolvem projetos de pesquisa e são selecionados após processo seletivo com ampla divulgação.

Com 12 anos de história, o Programa de Iniciação Científica do Uniaraxá foi iniciado em 2005 e logo já contava com 10 bolsas de estudo. Em 2008, passou a contar com o apoio da Fapemig na concessão de mais 10 bolsas. Esta cota foi sendo ampliada nos anos seguintes e, atualmente, são 30 bolsas anuais concedidas pela Fapemig, as quais somadas às financiadas pela FCA, somam 43 bolsas de iniciação científica concedidas aos alunos do Uniaraxá.

A iniciação científica do Uniaraxá também com o Programa Voluntário, no qual os alunos têm as mesmas prerrogativas dos bolsistas, mas não recebem bolsa, pois, em sua maioria, possuem algum tipo de vínculo empregatício. Nesta modalidade, o programa conta atualmente com seis alunos que desenvolvem pesquisas em áreas diversas.

No quesito formação científico-acadêmica, o Programa de Iniciação Científica do Uniaraxá, ao longo de sua história, tem apresentado bons resultados. Muitos alunos apresentaram os resultados de suas pesquisas em eventos científicos nacionais e internacionais.

As apresentações ocorrem em eventos concorridos, após seleção prévia de seus trabalhos em condições de igualdade com os demais participantes, que por vezes, são provenientes de instituições federais ou estaduais de ensino e pesquisa.

Diversos egressos do Programa de Iniciação Científica do Uniaraxá também foram aprovados em programas de pós-graduação, mestrado e doutorado, dando continuidade aos estudos para aprofundar a pesquisa científica realizada ainda na graduação.

Alguns desses alunos atuam hoje em áreas diversas, seja como professor-pesquisador em instituições públicas ou privadas de ensino superior, inclusive no Uniaraxá, ou como profissionais valorizados em empresas ou centros de pesquisas, onde desenvolvem trabalhos que visam, entre outros, a sustentabilidade, a produtividade e a inovação.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário: