Uniaraxá celebra resultados

Uniaraxá celebra resultados

O Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá) celebra os resultados obtidos recentemente em relação ao credenciamento, recredenciamento e reconhecimento de qualidade de vários dos seus cursos. Em entrevista, o professor mestre Válter Gomes, reitor do Uniaraxá, justifica a comemoração, comenta sobre as normas rígidas do Ministério da Educação (MEC) em relação à qualidade do ensino brasileiro e anuncia, pela primeira vez, os cursos que o Uniaraxá deverá oferecer nos próximos vestibulares. Confira.

Reitor Válter Gomes

Nos últimos dois meses, o Uniaraxá foi contemplado com diversos reconhecimentos que comprovam a qualidade dos seus cursos, dentre eles, o resultado da visita de comissões de avaliação in loco do Inep/Sinaes para fins de reconhecimento de cursos. Que cursos foram avaliados e quais os resultados?

“Todo curso superior passa pelo reconhecimento do MEC através do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Sinaes). Recebemos no mês de setembro duas comissões de avaliação do MEC com o objetivo de auferir reconhecimento aos cursos superiores de tecnologia – Sistemas para Internet e Gestão de Recursos Humanos. Três dimensões foram avaliadas – Organização didático-pedagógica; Corpo Docente e Instalações Físicas. Nos dois cursos, o Uniaraxá obteve nota 4 (do total de 5), o que equivale a uma avaliação de qualidade com aproveitamento superior a 80%. Estamos comemorando este resultado.”

Comissão avaliadora do MEC e equipe do Uniaraxá

Houve também renovação de reconhecimento de alguns cursos. Por que é necessário renovar o reconhecimento de cursos?

“Todos os cursos superiores, uma vez reconhecidos, passam por renovações de reconhecimentos periódicas. Quando um curso atinge percentuais satisfatórios no Exame Nacional de Desempenho do Estudante (Enade), pode ter seu reconhecimento renovado automaticamente, sem a necessidade da presença de avaliadores do MEC. Foi o que aconteceu com os cursos de Pedagogia, Sistemas de Informação e Ciências Biológicas. Os resultados da última participação destes cursos no Enade os caracterizaram como cursos que possuem qualidade satisfatória e, por isso, tiveram seu reconhecimento automaticamente renovado. Mais uma vitória da comunidade acadêmica do Uniaraxá.”

Que impressão os avaliadores tiveram do Centro Universitário do Planalto de Araxá?

“Muito boa. Os avaliadores são orientados a não emitir parecer durante a avaliação in loco. Mas, ficou claro, na fala deles, que houve surpresas com a nossa estrutura física e tecnológica, com a qualificação dos professores, com a organização didático-pedagógica dos cursos, com os documentos, planejamentos, relatórios e demais registros que executamos. Também captaram o entusiasmo e a motivação demonstrados nos depoimentos de alunos e professores.”

Campus Uniaraxá

Qual a importância do credenciamento / recredenciamento para as Instituições de Ensino Superior (IES)?

“Credenciamento e recredenciamento são, na verdade, uma autorização de funcionamento concedida pelo Ministério da Educação. Toda instituição de ensino superior em funcionamento no Brasil precisa do credenciamento para ofertar cursos. Inicialmente, uma Instituição de Ensino Superior é credenciada como faculdade. O credenciamento como instituição universitária – universidade ou centro universitário – com a prerrogativa de autonomia, depende de credenciamento específico de instituição já credenciada, com funcionamento regular e com padrão satisfatório de qualidade. Para conseguir esta autonomia é preciso cumprir a legislação educacional, ter competência, registros e processos adequados, corpo docente e técnico-administrativo qualificados, estrutura física condizente, sustentabilidade financeira e clima organizacional que permitam o ensino-aprendizagem. A instituição provou, mais uma vez, que possui a qualidade necessária e desejada para a oferta do ensino superior. Foi mais uma conquista anunciada neste mês, que muito orgulha a comunidade acadêmica e, temos certeza, envaidece também, a comunidade local e regional.”

O Uniaraxá recebeu recentemente selo de qualidade na classificação do Guia do Estudante da Editora Abril, que avaliou cerca de 1,5 mil instituições do país. Comente este fato.

“Os cursos de Fisioterapia, Direito e Pedagogia foram “estrelados” pelo Guia do Estudante da Editora Abril e, na próxima edição deste guia, que objetiva orientar os estudantes em relação aos cursos superiores, constará da publicação GE Profissões Vestibular 2011, que passa a circular nas bancas a partir de outubro. Pela primeira vez o Uniaraxá emplacou três cursos neste guia. Trata-se de mais um reconhecimento feito por organização de grande credibilidade, no caso, a Editora Abril. Vamos nos empenhar no trabalho para incluir os demais cursos no Guia do Estudante do próximo ano.”

O que esses resultados significam para a instituição?

“O mês de setembro de 2010 foi atípico no sentido de prova da qualidade do ensino praticado pelo Uniaraxá. Afinal, foram três cursos reconhecidos pelo Guia do Estudante da Editoria Abril, três com renovação de reconhecimento automática, pelo MEC, em função do desempenho apresentado no Enade e dois que passaram com muito mérito pelo primeiro reconhecimento do MEC. Tais resultados provam que estamos no caminho certo, promovendo ensino de qualidade, cumprindo nossa missão e oferecendo para a comunidade de Araxá e região a oportunidade de cursar graduação e pós-graduação com qualidade. Tais reconhecimentos deixam orgulhosa toda a comunidade acadêmica, gestores, professores, alunos e funcionários administrativos e incita novos desafios – manter e melhorar nosso desempenho, oferecer cursos novos e contribuir ainda mais para o progresso e o bem estar da nossa comunidade.”

O MEC e o Conselho Nacional de Educação (CNE) têm adotado regras cada vez mais rígidas para o credenciamento/recredenciamento de IES públicas e privadas, com vistas ao aprimoramento da qualidade do ensino. Qual a sua opinião sobre essas medidas?

“Necessárias. A autonomia permitida pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional em 1996 foi um avanço necessário no ensino superior no Brasil. Porém, há a necessidade de aprimorar os instrumentos de regulamentação e de regulação do ensino superior para evitar que cidadãos sejam enganados através da oferta de cursos sem qualidade, alguns deles, às vezes, ofertados com o propósito de aferir lucros, com o predomínio do interesse econômico sobre o educacional. Instituições que não demonstrarem qualidade serão rebaixadas de categoria ou fechadas. O ensino superior no Brasil pode e deve melhorar.”

Que cursos serão ofertados no próximo vestibular?

“Além do elenco ofertado em 2010, composto de Pedagogia, Sistemas para Internet, Gestão de Recursos Humanos, Marketing, Gestão Comercial, Direito, Ciências Contábeis, Administração, Sistemas de Informação, Agronomia, Engenharia de Produção, Educação Física, Fisioterapia, Ciências Biológicas e Enfermagem, iremos oferecer, também, como novidade, o curso de Engenharia Ambiental.”

Nota-se um crescimento na procura por cursos tecnológicos. Como o senhor analisa essa tendência?

“Há carência no mercado de trabalho por profissionais com boa formação na área tecnológica. Tais cursos propiciam ao aluno, num espaço mais curto de tempo, a inserção no mercado de trabalho. Há foco na prática e na rápida aplicabilidade dos conteúdos. A demanda é crescente e tende a se manter como tal em virtude da necessidade que o mercado de trabalho tem por profissionais capacitados e especializados.”

A imprensa de Araxá tem noticiado a possibilidade de abertura de um curso de Medicina no Uniaraxá. O que há de concreto a esse respeito?

“O Uniaraxá abraçou a sugestão do prefeito doutor Jeová e hoje trabalha para viabilizar a implantação deste curso na nossa instituição.”

Além de Medicina, outros cursos estão em estudo para uma possível oferta nos próximos vestibulares? Quais?

“De imediato, para o início do ano de 2011, Engenharia Ambiental. Para os próximos semestres, há previsão de vários cursos que poderão ser implantados, conforme resultados de pesquisas que fazemos anualmente.”

Que receptividade tiveram os cursos lançados no último processo seletivo do Uniaraxá, Engenharia de Produção e Agronomia noturno?

“Excelente. Agronomia noturno era um desejo muito bem caracterizado, principalmente por parte de técnicos agrícolas e outros profissionais que já estão no mercado de trabalho. Já a novidade, Engenharia de Produção, foi um sucesso atingindo quatro candidatos por vaga no vestibular de julho. Para o próximo vestibular, em novembro, iremos oferecer vagas para engenharias, também, no período diurno para início das aulas em fevereiro.”

Notícias relacionadas