Super banner
Super banner

Valor Bruto da Produção de leite em Minas Gerais deve alcançar R$ 6,7 bilhões

Valor Bruto da Produção de leite em Minas Gerais deve alcançar R$ 6,7 bilhões

O Valor Bruto da Produção (VBP) de leite, em Minas Gerais, deve alcançar a cifra de R$ 6,7 bilhões em 2014, portanto um aumento de 4,8% em relação à soma registrada em 2013, de acordo com dados do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O VBP é o resultado da multiplicação do volume produzido pelo preço médio do produto.

De acordo com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Minas Gerais é a principal bacia leiteira do país, respondendo por 27,5% do total produzido no Brasil. O secretário André Merlo explica que “esse cenário é garantido pelos números crescentes do setor, sendo mais expressivos os dados dos últimos dez anos, quando a produção apresentou uma taxa de crescimento anual de 3,9%”.

Ele observa que, apesar de períodos de oscilação na remuneração dos produtores, os comparativos de preços do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Universidade de São Paulo mostram acréscimos nas cotações do litro no primeiro quadrimestre de 2014 em relação a idêntico período de 2013.

“As cotações alcançadas neste ano evoluíram de R$ 1,00 para R$ 1,12 o litro, expansão de 12%. Historicamente, a cotação do mercado de leite é maior no segundo semestre e com isso a atividade pode possibilitar maior rentabilidade nesse período”, ressalta o secretário.      

Minas Leite e Pró-Genética

“O governo do Estado, por meio da Seapa, desenvolve ações com o objetivo de fortalecer a pecuária leiteira no Estado, como o Programa Estadual da Cadeia Produtiva do Leite (Minas Leite), que atende atualmente a 1.301 propriedades no Estado”, informa o secretário. “O público prioritário do programa são os agricultores familiares com produção média de até 200 litros de leite, tendo na atividade leiteira a sua principal base econômico-financeira”, explica. 

Os produtores cujas propriedades recebem assistência do Minas Leite, por intermédio da Emater-MG, são orientados para buscar a melhoria da produtividade com a utilização de tecnologias simples e de baixo custo. De acordo com o secretário, “as boas práticas contribuem para o aumento da qualidade do produto de maneira sustentável e, como consequência, podem gerar elevação da receita. Cada propriedade assistida se transforma numa unidade demonstrativa para outros produtores vizinhos.”

Há também o Programa de Melhoria da Qualidade Genética do Rebanho Bovino do Estado de Minas Gerais (Pró-Genética), criado pela Seapa com o objetivo de desenvolver ações para fortalecer as cadeias produtivas da carne e do leite por meio da introdução de touros melhoradores nas propriedades.

Segundo dados da secretaria, em todo o Estado o Pró-Genética realizou 43 feiras e leilões em 2013, possibilitando a comercialização de mais de mil touros de genética comprovada. Para 2014, a meta é a realização de 45 feiras e leilões no Estado por meio do programa.  

Os touros melhoradores, com qualidade garantida pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), são adquiridos nas feiras pelos pecuaristas com orientação dos técnicos da Emater-MG, e existem linhas de crédito oferecidas pelas instituições bancárias parceiras do Pró-Genética.

Atualmente, encontra-se em desenvolvimento a ampliação do Pró-Genética Leite, com a participação da Associação do Girolando, visando à reposição de matrizes leiteiras, conforme anúncio feito pelo governador Alberto Pinto Coelho na 80ª Expozebu, realizada em Uberaba (Triângulo Mineiro) no período de 3 a 10 de maio.

Ascom Seapa

Notícias relacionadas