Veículos representam maior parte em apreensões da Receita em 2012

Veículos representam maior parte em apreensões da Receita em 2012

A maior parte das apreensões nas operações de fiscalização aduaneira da Receita Federal em 2012 foi de veículos terrestres, que chegou a R$ 147 milhões. O número representa 7,29% do total de apreensões do ano passado e foi 40% maior do que em 2011. Logo atrás, vem a apreensão de cigarros e similares, com R$ 134 milhões (6,64%), e eletroeletrônicos, com R$ 117 milhões (5,82%). Em 2012, o total de apreensões de mercadorias e veículos irregulares chegou a R$ 2,025 bilhões – crescimento de 36,5% em comparação ao ano anterior.

“Foram apreendidos no ano passado quase 12 mil veículos, principalmente motocicletas. É um número expressivo, mas crescemos em quase todos os itens, como cigarros, drogas e armas”, diz o subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita Federal do Brasil, Ernani Argolo Checcucci Filho.

Os números da Receita mostram que, no caso dos automóveis terrestres, foram 5.955 automóveis de passeio, 5.884 motos, 320 ônibus, 32 caminhões, 34 camionetas, furgões e pick-ups.

Foram apreendidos ainda 161 milhões de maços de cigarros, totalizando R$ 134 milhões e crescimento de 17,39% em comparação a 2011. Foram apreendidas 581 armas, 94% a mais do que no ano passado. A Receita informou ainda que apreendeu 6,64 toneladas de maconha, 793,1 quilos de cocaína, 315 quilos de crack e 241 mil comprimidos de ecstasy. Outro destaque, no balanço da Receita, é a apreensão de 40 toneladas de lixo do Canadá e 20 toneladas de lixo de hotéis e hospitais espanhóis no porto de Itajaí (SC).

“Batemos todos os recordes de apreensões em 2012. Isso significou um incremento de 36% nessa atividade da Receita. É resultado de todo um processo de trabalho e de fiscalização que vem sendo aperfeiçoada ao longo dos anos”, diz Checcucci Filho. Ele destaca que houve um investimento significativo na parte de inteligência e informação, além da cooperação com outros agentes do governo como as polícias Federal, estaduais e Rodoviária Federal.

O balanço da fiscalização aduaneira mostra ainda que as apreensões de vestuário ficaram em R$ 78,2 milhões (3,86%) e relógios em R$ 71,4 milhões (3,53%). No caso de óculos de sol foram R$ 50 milhões (2,48%), bolsas e acessórios, R$ 36,7 milhões (1,81%), informática, R$ 34,1 milhões (1,69%), brinquedos (R$ 21,1 milhões (1,04%).

VIA AGÊNCIA BRASIL

Notícias relacionadas