CBMM participa da Expo Dubai 2021

CBMM participa da Expo Dubai 2021

A atração de novos investimentos, inovação tecnológica, projetos sustentáveis e atualização de temas para maior competitividade dos negócios vai levar 143 empresários mineiros a uma missão nos Emirados Árabes Unidos entre os dias 12 e 20 de novembro.

A delegação, dirigida pelo Centro Internacional de Negócios da FIEMG, vai identificar parceiros e trocar iniciativas de tecnologia com visitantes da Expo Dubai, que acontece dos dias 1º de novembro de 2021 a 31 de março de 2022. Na visita a Dubai, os empresários terão chance de ter contato com grandes experiências de tecnologia e sustentabilidade, como visitar a cidade de Masdar City, que promete ser a mais sustentável do mundo.

“É uma oportunidade para ver o que está acontecendo na vanguarda do mundo em termos de inovação tecnológica e sustentabilidade e poder trazer essas soluções para nossa indústria. Os industriais mineiros vão poder se atualizar em seus respectivos setores, além de levar uma parte da nossa rica e bela cultura para o evento”, afirma Flávio Roscoe, presidente da Fiemg. Ele reforça que inovação e desenvolvimento de tecnologia são marcas predominantes no DNA da indústria brasileira e das instituições que a representam.

O Brasil é um dos países de destaque da exposição, que vai mostrar obras arquitetônicas e inovações tecnológicas de mais de 190 países representados em seus pavilhões e espera receber 25 milhões de visitantes ao longo de seis meses.

Em área de 3,7 mil m2, o Pavilhão Brasil terá a Sustentabilidade como tema e vai destacar a diversidade brasileira, o potencial agrícola, industrial e tecnológico. O pavilhão Minas Gerais vai apresentar, entre os dias 17 e 25 de novembro, o “Projeto Imagem”. No espaço, representantes do estado vão levar um pouco da história de Minas Gerais, sua cultura e sua culinária, assim como produtos e serviços com visão do futuro.

Representantes da CBMM, líder mundial na produção e comercialização de produtos de Nióbio, vão visitar a Masdar City durante a viagem, buscando oportunidades para os projetos da Companhia ao redor do mundo. Focada em soluções verdes e que têm a sustentabilidade como principal característica, a cidade está localizada no meio do deserto e tem a meta de tornar-se neutra em CO2. “Minas Gerais é o maior produtor mundial de Nióbio, que é um grande aliado para a inovação e competitividade das indústrias. Identificar novos parceiros e tecnologias nessa área é de ampla importância para o nosso segmento”, lembra Flávio Roscoe, presidente da Fiemg.


CBMM na Expo Dubai

Elemento chave para o futuro, o Nióbio possibilita a concepção de materiais avançados para a construção de cidades mais inteligentes, da infraestrutura à geração de energia. Neste contexto, a CBMM está dedicada ao desenvolvimento de soluções tecnológicas que ajudem as indústrias de diversos segmentos a superarem desafios com mais eficiência e sustentabilidade.

A companhia participará da missão nos Emirados Árabes com o objetivo de compartilhar as mais recentes evidências ligadas a duas megatendências globais: desmaterialização no setor de infraestrutura; e eletrificação, com tecnologias de Nióbio para baterias de íons de lítio.

Estudos apontam que a utilização de aço microligado ao Nióbio na construção de prédios, viadutos e pontes garante redução de até 20% do uso de recursos naturais e matérias-primas, como o próprio aço, além de resultar em projetos mais seguros e resistentes.

“Temos diversos exemplos de construções icônicas com Nióbio ao redor do mundo, como a ponte de Millau, a mais alta do mundo, localizada na França, ou a ponte Zandhazen, a mais longa da Europa, localizada nos Países Baixos. Em Pequim, na China, o edifício Zun Tower, um dos mais altos do planeta, com 528 metros, é duas vezes mais resistente a abalos sísmicos do que um prédio convencional, graças à utilização de aço microligado ao Nióbio em sua estrutura”, explica Leonardo Silvestre, gerente de Desenvolvimento de Mercado da CBMM.

Já na frente de mobilidade elétrica, a CBMM conta com mais de 40 projetos em parceria com universidades, institutos de pesquisa e empresas ao redor do mundo para o desenvolvimento de baterias de íons de lítio com Nióbio. “Essas baterias contam com características exclusivas de recarga ultrarrápida, em menos de 10 minutos; mais estabilidade, com menor risco de explosão; e maior vida útil”, explica Rogério Ribas, gerente de Produtos de Baterias da CBMM.

Como parte de seu plano de novos negócios, a CBMM anunciou, recentemente, investimentos em duas startups para acelerar inovações em baterias com tecnologia de Nióbio. A Echion, startup britânica, está dedicada ao desenvolvimento de aplicações para o setor automotivo; enquanto a Battery Streak, startup norte-americana, está focada na utilização de óxido de Nióbio em baterias para equipamentos eletrônicos e drones.

A CBMM investe anualmente cerca de R$ 200 milhões em seu programa de tecnologia, sendo R$ 140 milhões destinados à siderurgia e R$ 60 milhões a baterias. Com perspectiva de diversificar seu mercado de atuação, a companhia prevê que em 2030, 25% de sua receita seja representada por produtos para baterias.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x